Siga Nossas Redes Sociais

Copa do Mundo Sub-17

Com um a menos, Brasil segura a Nova Zelândia e avança a próxima fase

Escrito em

No segundo jogo da Copa do Mundo FIFA Sub-17, o Brasil sofreu para vencer a Nova Zelândia. Perdeu Yan Couto ainda no primeiro tempo, tomou pressão, mas goleou. 3 a 0 que mostraram que o time esta pronto para sofrer e sair pela tangente. Classificado, os donos da casa agora enfrentam Angola em busca do primeiro lugar do grupo.

Talles Magno, novamente, tentou o jogo inteiro . Buscando mais o jogo, ele atuou no meio de campo e armou o time. “Eu trabalho no ritmo da equipe, onde a equipe precisar. Eu tento dar o meu melhor, seja no meio, seja na ponta direita, seja na ponta esquerda, seja como centroavante”, disse. Com o confronto acirrado ate o final, Talles ressaltou a o trabalho da equipe. “Nenhuma equipe é frágil. A equipe foi guerreira desde a expulsão, então merecíamos a vitoria”, completou.

Mesmo com um jogador a menos e sofrendo pressão, o Brasil soube se portar. O Técnico Guilherme Della Dea ressaltou o comportamento tático de sua equipe. “É importante a característica do futebol brasileiro, um jogo ofensivo, mas que tem um alma defensiva e eles demonstravam isso hoje. Todos estão de parabéns, entenderam o momento de atacar e também o momento de defender”, elogiou o comandante.

Os torcedores brasileiros presentes no Bezerrão abraçaram o time. A cada boa jogada de seus pupilos, eram comemorações com gritos de incentivos. Gabriel Veron e Talles Magno eram os mais aplaudidos. Enquanto o primeiro foi um dos nomes do jogo contra o Canadá, o segundo é o mais famoso dessa seleção.

E eram lances bonitos que levantavam a torcida no primeiro tempo. Mesmo sem grandes defesas do goleiro Poulsen, Peglow, com uma linda caneta e Daniel Cabral, com um belo domínio seguido de um mini chapéu, fizeram os presentes no Bezerrão vibrarem como se fosse um gol.

A parte ofensiva do Brasil estava muito afim de jogo. Seja com Talles Magno, funcionando como um meia de ligação, armando seu time, seja com Veron e Kaio Jorge, que fizeram uma linda tabela e o camisa 9 não conseguiu colocar a bola nas redes. Foram os dois últimos, inclusive, que colocaram os brasileiros à frente no placar.

Aos 19 minutos, Henri lançou Veron do campo de defesa. O camisa sete partiu para cima da marcação e cruzou para Kaio Jorge livre, no meio da área. E ele foi impiedoso. 1×0 para o Brasil.

O Brasil seguiu melhor no jogo. A Nova Zelândia chegava pouco ao ataque, mas assustou em duas oportunidades. Na outra, aos 21 minutos, Naicker cruzou errado e acertou o travessão do Brasil. Com 24, Randall fez bela jogada e, no meio de três marcadores, conseguiu a falta. Ele mesmo foi para cobrança. O camisa 9 cobrou forte, no canto de Donelli, que fez uma bela defesa. 

Aos 41 minutos. Um balde de água fria para os canarinhos. O placar continuava 1×0, mas não era mais um 11 contra 11. Yan Couto acabou pisando em Garbett, quando este estava no chão. A jogada seguiu, mas Escobar foi chamado por Villarreal, árbitro de vídeo. Após rever a jogada, o guatemalteco expulsou o lateral direito e deixou o Brasil com 10 em campo.

Com um a mais, a Nova Zelândia voltou decidida a empatar o jogo. Tanto que teve três boas oportunidades para empatar o jogo, mas acabou perdendo. Aos quatro, Van Hattum aproveitou a liberdade no campo de ataque e chutou para o gol, mas sem grandes perigos. Aos oito, foi a vez de Garbett fazer bonita jogada e chutar para o gol. No meio, Donelli não teve trabalho para fazer a defesa.

Aos nove minutos, Van Hattum perdeu grande chance. Randall recebeu passe em profundidade e cruzou para o camisa 14, que estava no meio da area contra três zagueiros. Ele conseguiu o toque, mas a bola passou a direita do gol brasileiro. 

Os Neozelandezes continuavam mandando no jogo. Aos quinze minutos, Van Hattum arrancou pela direita e cruzou rasteiro para dentro da area. Randall teve espaço para dominar e chutar para fora. Apesar de toda a torcida, o Brasil sofria para sair e criar chances de gol e via os oceânicos dominarem a partida.

Acuado, o Brasil só assustou aos 32 minutos. Daniel Cabral chutou de muito longe e obrigou Poulsen a fazer um boa defesa. Porém, três minutos depois da boa defesa, ele caiu direto para a entregada. Após bola recuada, ele se embolou com a bola e deixou ela limpa para Talles Magno apenas empurrar para o gol. 2×0.

Segundo gol do Brasil, de Talles Magno, contou com grande colaboração do goleiro Paulsen. Foto: Patricy Albuquerque/Esportes Brasília

Além de colocar o Brasil no controle da partida, o gol também trouxe a torcida. Mais calada com os avanços da Nova Zelândia e até em menor número, visto que muito já haviam ido para casa, eles começam até a gritar olé. Talles voltou a levantar o público a cada vez que tocava na bola.

E ainda dava tempo para mais. Ao 46, Diego aproveitou passe errado da zaga e arrancou em direção ao gol e chutou na saída do goleiro. Era o terceiro dos canarinhos, o sétimo na competição.

Classificado, o Brasil agora decide o primeiro lugar na próxima sexta, no estádio Olímpico, em Goiânia, contra Angola. Quem vencer, lidera o grupo. Já a Nova Zelandia, busca umas das quatro vagas de terceiro lugar contra o Canadá. Os dois jogos começam às 20h.

FICHA TÉCNICA

COPA DO MUNDO SUB 17 – 2° RODADA
BRASIL x Nova Zelândia

29/10/2019 – Estádio do Bezerrão

Árbitro: Mario Escobar (Guatemala)
Aux 1: Humberto Panjoj (Guatemala)
Aux 2: Nicholas Anderson (Jamaica)

Público presente: 14.416 presentes.
Cartões amarelos: Hamilton e Simpkin (Nova Zelandia) Daniel Cabral, Luan Patryck e Diego (Brasil)
Cartão vermelho: Yan Couto (Brasil)

Gols: Kaio Jorge, Talles Magno e Diego.

BRASIL
Matheus Donelli; Yan Couto, Henri, Luan Patrick e Patryck; Daniel Cabral, Veron, Talles Costa (Garcia) e Peglow (Sandry); Kaio Jorge (Diego) e Talles Magno.

Nova Zelândia
Alex Poulsen; Naicker, Simpkin, Hillis (Wilson), Strong e Bark (Lobo); Hamilton (Jelacic) e Stamenic; Garbett, Randall e Van Hattum.

Gabriel Lima é jornalista e editor executivo da Esportes Brasília. Já cobriu uma Copa do Mundo da FIFA (2019).

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

P