Siga Nossas Redes Sociais

Basquete

A quatro segundos do fim, Flamengo derrota o Paulistano e segue invicto no NBB

Escrito em

Foi equilibrado, foi sofrido, foi emocionante. Foi nos últimos 15 segundos. Assim, o Flamengo derrotou o Paulistano por 78×76 na noite desta terça-feira (22). Jogando em Brasília por conta de um acordo com o BRB, o rubro negro teve de suar muito a camisa para vencer a terceira, em três jogos, no NBB.

No terceiro jogo das equipes na competição, o Flamengo, jogando em “casa”, entrou em quadra para defender a invencibilidade. Jogando fora de casa, o Paulistano entrou em quadra para vencer a segunda. E ambas as equipes entraram em busca do objetivo.

Assim, o jogo foi o melhor que os forasteiros puderam o oferecer. Muito equilíbrio, muitas disputas, muito brigado. Desde o primeiro quarto, foi possível ver que a partida flertava com a prorrogacao. Foram viradas atrás de viradas, até o relógio zerar com a vitória parcial do Paulistano. 24×23.

No segundo período, as defesas se sobressairam sobre os ataques e aconteceu o que pouco se via. Acostumados a ver as equipes passaram dos 20 pontos em um quarto do jogo, os torcedores viram um 14×14 muito acirrado. Foi um daquelas ocasiões que, apesar dos poucos pontos, enchem os olhos dos torcedores. O Flamengo desceu para o vestiário com a derrota parcial de 38×37.

Na volta do intervalo, os cariocas pareciam dispostos a abrir vantagem e distanciar no placar. Foi o que pareceu. Abriu 8×0 no placar e comandava todas as ações do terceiro quarto. Foi ai que Régis Marrelli pediu tempo para ajeitar sua equipe. Funcionou. O Paulistano igualou o jogo, virou a partida, mas o equilíbrio não estava para brincadeira. Foi ele que manteve, novamente, o periodo empatado em 21×21 e aquele único ponto, do inicio da partida, de diferença, 59×58.

A sina do Flamengo, por enquanto nesse início de NBB, e a última parte do jogo. Foi assim contra o Minas, onde o time quase levou o empate, contra o Brasilia, quando o definiu o jogo, e agora contra o Paulistano. Como foi o jogo inteiro, nenhuma equipe se distanciava no placar e a distância, quase sempre, ficava naquele ponto. Ou em uma cesta.

Com muitas mudanças na liderança do placar, os cariocas conseguiram os pontos que pareciam suficientes para vencer. Com 15 segundos no relogio, Marquinhos tinha dois lances livres. O ponto insistia em permancer. Mas, dessa vez, para o lado dos “donos da casa”. O camisa #11 converteu e deixou os Paulistanos a uma cesta máxima do empate. A prorrogação, apesar de flertar, parecia se distanciar a cada segundo que o Paulistano estava com a bola.

Com oito segundos, Yago pegou a bola. Correu, fez a jogada e encontrou Coleman fora do garrafão. O ala, que foi o cestinha da partida com 24 pontos, preparou, chutou e levantou toda a torcida dos paulistas. A prorrogação já namorava com o jogo.

Mas durou pouco. Marquinhos estava em quadra. Com quatro segundos para o apito final, o Flamengo fez a jogada e a bola caiu nas mãos do ala. Com a calma de quem ainda tinha quatro minutos no relógio, ele desempatou a partida com uma linda cesta de três pontos. Vitoria do rubro negro por 78×75.

Marquinhos foi o cestinha do jogo no vazio Ginásio da AsCEB – Foto: Matheus Maranhão/Agência EB

Os cariocas agora se preparam para enfrentar o São Paulo, novamente em Brasília, novamente no Ginásio da ASCEB. A bola começa a quicar as 21h10, com transmissão da Esportes Brasília. Já o Paulistano agora viaja para o Rio de Janeiro para enfrentar o Botafogo, no próximo dia 29, as 20h.

Gabriel Lima é jornalista e editor executivo da Esportes Brasília. Já cobriu uma Copa do Mundo da FIFA (2019).

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

P