Siga Nossas Redes Sociais

Vôlei

Campinas sai na frente, mas Sada Cruzeiro vira e vence a Superliga Masculina

Escrito em

Na manha deste domingo (10), o ginásio do Nilson Nelson recebeu o jogo que encerrou a temporada de clubes do voleibol brasileiro na temporada 2015/16. Se na semana anterior o Rio de Janeiro conquistou o eneacampeonato feminino, agora é a vez dos homens.

Jogando mais uma vez para um ginásio lotado (mais de nove mil torcedores), foi a vez do Cruzeiro sagrar-se campeão, vencendo o jogo por três sets a um, com parciais de 23×25, 25×23, 25×15 e 30×28, em 2h08min de partida. O ponteiro Leal foi o M.V.P. da final e ficou com o troféu Viva Volei.

A equipe mineira conseguiu a temporada perfeita, seis torneios disputados e seis títulos, (Campeonato Mineiro, Sul-Americano, Supercopa, Copa do Brasil, Mundial de Clubes e agora a Superliga). Com o título deste domingo, o Cruzeiro chega ao tetra campeonato da superliga e a conquista é ainda mais especial para dois jogadores da equipe.

O central Éder e o libero Serginho chegaram a sete títulos de Superliga na carreira, tornando-se assim, os maiores vencedores da história do torneio. Os dois estavam empatados com o levantador Bruninho, que hoje joga no Modena/ITA, e o central Douglas Cordeiro, que até temporada passada defendia a equipe do Cruzeiro, todos com seis títulos.

Campinas saiu na frente, mas acabou cedendo a virada para o Cruzeiro - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Campinas saiu na frente, mas acabou cedendo a virada para o Cruzeiro – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

O JOGO
No primeiro set, as duas equipes forçavam o saque. O Cruzeiro conseguiu um ace com Leal logo no inicio e aproveitou para executar um bom jogo de bloqueio para chegar ao primeiro tempo técnico à frente em 8×7. Depois da parada, o saque de Leal voltou a funcionar e o time mineiro conseguiu uma vantagem de quatro pontos, chegando a 14×10.

O Campinas começou uma reação depois de dois erros de ataque do Cruzeiro e um ponto de bloqueio, fazendo a diferença cair para 15×14. O time paulista chegou à virada no set depois de dois erros de Wallace e um ataque do Lucas Loh pra fazer 21×19.

O set terminou com vitória do Campinas por 25×23, em 30 minutos, depois de um ponto de ataque do Olteanu. Leal, com seis pontos, e Mauricio, com cinco, foram os maiores pontuadores do set.

No segundo set, a parcial começou com muitos rallies, o que é incomum para vôlei masculino. O Campinas saiu na frente e abriu 6×4, mas depois de muito tempo e muitas jogadas, o Cruzeiro virou a parcial para 7×6 e passou a comandar o placar chegando à primeira parada na frente em 8×7. Depois de um erro de combinação de ataque do Campinas e mais um ace de Isac, o time mineiro abriu 12×9. Campinas logo empatou o set, depois de uma sequencia de erros de ataque do Cruzeiro, colocando a parcial em 15×15.

Luizinho (E) foi um dos destaques do time campineiro na partida - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Luizinho (E) foi um dos destaques do time campineiro na partida – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Após a segunda parada técnica, as duas equipes fizeram valer a virada de bola e ficaram trocando pontos, até que o técnico do Campinas, Alexandre Stanzioni, efetuou uma dupla troca de ponteiros, colocando Ygor Ceara e Piá nos lugares de Olteanu e Lucas Loh, mas não deu muito certo. O Cruzeiro fechou o set por 25×23 em 34 minutos, depois de um ace de Éder. Olteanu e Éder, com cinco pontos, cada, foram os maiores pontuadores do set.

O terceiro set começou com as duas equipes trocando pontos até o placar de 4×4. Depois disso, o Cruzeiro contou com dois ataques pra fora, um ponto de bloqueio e com um erro de recepção do libero Tiago Brendle pra chegar à primeira parada técnica com uma vantagem de 8×4.

A parcial continuou sendo controlada pelo time mineiro, que chegou à segunda parte do período com uma vantagem ainda maior: 16×11. Com o placar em 20×13, os ânimos esquentaram: um principio de confusão na rede entre o cubano Leal e o argentino Gonzalez por um lance marcado pela arbitragem, mas que rapidamente foi encerrado. Com o set controlado, o Cruzeiro apenas administrou o final do set pra fechar por 25×15, em 26 minutos, depois de um ponto de bloqueio de Isac.

Jogador do Cruzeiro reclamou de câimbras no quarto set - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Jogador do Cruzeiro reclamou de câimbras no quarto set – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Em três sets, as duas equipes tiveram o mesmo número de erros – 15, cada, sendo 50 no total.

No quarto set, o Campinas jogou a sobrevivência na final e o começo da parcial foi para não deixar o Cruzeiro abrir. Com dois aces de Lucas Loh, o time paulista abriu uma vantagem de 10×8. Quando o placar mostrava 12×11 para o Cruzeiro, o time mineiro passou a ter uma preocupação grande: o ponteiro Leal, um dos principais pontuadores da equipe, sentiu câimbras e foi atendido pelo departamento médico do clube. Mesmo assim, permaneceu em quadra.

O Campinas chegou à segunda parada técnica na frente em 16×15 depois de uma bola de xeque de Mauricio. O final do set a tensão começaram a aparecer para os dois lados: o Cruzeiro, pra fechar o jogo, e o Campinas, pra levar o jogo para o Tie Break. Resultado: ninguém conseguiu abrir vantagem no placar e o jogo seguiu igual até o final do set.

Jogadores do Cruzeiro comemoram o título após falha de Lucas Loh, do Campinas - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Jogadores do Cruzeiro comemoram o título após falha de Lucas Loh, do Campinas – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Depois de um excelente rali, a equipe do Cruzeiro chegou ao match point com um ataque de Leal, fazendo 25×24. Em seguida o Campinas salvou o lance, permanecendo no empate em 25 pontos. Somente no quinto match point, com um ataque pra fora de Lucas Loh, o Cruzeiro fechou o set por 30×28 em 38 minutos, e o jogo por três sets a um, garantindo o quarto titulo da Superliga para a equipe mineira.

Ana Paula Freire é formada em jornalismo pela Universidade Católica de Brasília e tem na bagagem a cobertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

P