Siga Nossas Redes Sociais

Outros Esportes

Quadribol: esporte fictício em saga de livros vira modalidade séria

Escrito em

Fotos: Jorge Agle/Agência EB

Todos os fãs de Harry Potter vão se lembrar do esporte praticado pelas personagens da saga feita por J.K. Rowling. Esse esporte é o quadribol, modalidade criada em 2005, nos Estados Unidos, e que chegou ao DF em meados de 2019, com a criação da primeira equipe de quadribol do DF, o Distrito Nox.

Segundo o site da ABRQ (Associação Brasileira de Quadribol), há 13 times registrados na federação, espalhados por regiões como: Alagoas, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, com destaque para os cariocas e paulistas, com cinco e quatro equipes registradas, respectivamente. 

A história do quadribol no Brasil começou em 2010. Entretanto, apenas em 2018, o esporte passou a ter uma visibilidade maior, ano em que foi disputado o primeiro Campeonato Brasileiro de Quadribol (CBQ).

O desenvolvimento do esporte ainda é lento. Mesmo com a ABRQ conseguindo ajuda de algumas pessoas, ainda não se vê uma força financeira como em outras associações de outros esportes, pois faltam patrocínios e parceiros. A ideia dos praticantes e da associação é que cada estado brasileiro tenha, pelo menos, um time para fortalecer e aumentar a competitividade do desporto. 

Para se entender melhor a dinâmica da modalidade a reportagem da Esportes Brasília conversou com duas atletas do Distrito Nox, Nathália Lopes e Tynna Rocha, que nos explicaram como funciona uma partida de quadribol.

“O jogo consiste em marcar ponto nos três aros (representa o gol) do adversário, onde cada ponto vale 10 pontos ou a captura de uma bola chamada ‘pomo’, com a pontuação valendo 30”, ensina Nathália, uma das artilheiras da equipe. Além disso, o esporte é disputado por equipes mistas, com jogadores montados em bastões.

“São sete jogadores, divididos em três artilheiros, dois batedores, um goleiro e um apanhador. Os três artilheiros têm como objetivo atacar, fazer a defesa e pontuação. Já os batedores tem como objetivo queimar e impedir que o adversário faça a pontuação, ataque e defenda. O goleiro protege os aros e o apanhador captura o ponto”, complementa Tynna, que também é diretora de comunicação do Distrito Nox.

Quatro jogadores do time Distrito Nox foram convocados para a seleção brasileira – Foto: Jorge Agle/Agência EB

Convocação para o Pan

Mesmo sendo uma equipe nova no cenário do quadribol, o Distrito participou da Copa Dragões, torneio realizado pelo time paulista Dragões da Tormenta, e conseguiu a segunda colocação, garantindo participação na próxima edição da Copa. Além disso, um dos motivos de maior orgulho dos candangos foi a convocação de quatro atletas para a seleção brasileira, que visa a disputa do Pan Americano.

“Somos o único time de Brasília oficial de Quadribol e diante de tantos atletas de vários times do Brasil inteiro tivemos 4 convocados para a Seleção Brasileira”, ressalta a artilheira, Tynna Rocha. A competição será disputada em julho, no Peru.

Contudo, nem todos os atletas possuem condições financeiras de bancar a ida ao torneio e necessitam de ajuda financeira para poder defender a seleção.

“Contamos com a ajuda de vocês para fazer os nossos convocados chegarem lá, representar o Brasil e conquistar a medalha de ouro!”. O time possui uma vaquinha online que está no link da bio do instagram @Distritonox. Além disso, a própria ABRQ vende uniformes da seleção para obter recursos e levar os atletas ao Pan. 

Continue Reading
P