Siga Nossas Redes Sociais

Vôlei

Na volta à elite, Brasília Vôlei joga bem, mas perde de virada para o SESC Flamengo

Escrito em

Colaborou: Vitor Bueno
Foto: Paula Reis / Flamengo

Na noite desta terça-feira, 10, o Brasília Vôlei fez sua reestreia na Superliga feminina, principal torneio do esporte nacional. A partida levou o time da capital ao Rio de Janeiro para enfrentar a equipe do Flamengo/SESC, no ginásio Hélio Mauricio, e acabou derrotado por três sets a um, com parciais de 25×14, 21×25, 19×25 e 10×25. A líbero Marcele foi eleita a melhor em quadra e recebeu o troféu Viva Vôlei. 

O time brasiliense retornou a Superliga, após ter a melhor campanha da Superliga B 2019/20 e permaneceu invicto até a paralisação do torneio por conta da pandemia da Covid-19. A equipe, para essa edição, foi reformulada e conta com as levantadoras Ju Carrijo e Vivian Lima, as opostas Ariane e Sara Dias, as ponteiras Ingrid, Isabela Paquiardi, Neneca e Paula Mohr, as centrais Aline, Edna, Vivi Góes e Geovana e a líbero Vitória. Além disso, continua sob o comando do treinador Rogério Portela.

Do outro lado, o esquadrão carioca tinha dois desfalques para a estreia. A oposta Lorene e a líbero reserva Camila Góes sofreram com lesões e o técnico Bernardinho precisou improvisar Drussyla como libero. 

O JOGO 

No primeiro set, o Brasília começou abrindo 7×2, após um ponto de bloqueio da Edna e dois contra-ataques aproveitados por Ariane. O Flamengo aproveitou uma sequência de bons saques para diminuir a diferença para 8×6, após um bloqueio de Jucyelle. Da mesma maneira, com o toque inicial de cada ponto, Aline liderou o Brasília e o colocou novamente em vantagem: 12×7. 

A equipe do Rio de Janeiro sofreu na recepção, sem uma líbero de ofício na posição, e o Brasília aproveitou para seguir a frente após um ponto de xeque da central Edna em 17×11. Com um jogo superior, o time da capital fechou o set por 25×14 e abriu um set a zero na partida.

Na segunda parcial, o Flamengo conseguiu, pela primeira vez na partida, abrir três pontos de diferença em 5×2, após erros de ataque de Ariane e Aline. O time do Brasília continuou sofrendo na recepção e a equipe carioca abriu 10×4, após Marcele entrar no lugar da Drussyla. As representantes do DF chegaram perto do empate após diminuir os erros e aproveitar os contra-ataques. Após dois pontos de bloqueio, a diferença caiu e chegou a 11×13.

O empate veio após ataque de Paula. Após estar perdendo por 12×5 na parcial, as brasilienses conseguiram a recuperação, 17×17. Depois de um erro de levantamento da Fabíola, o Brasília passou à frente em 20×19. O Flamengo, por sua vez, aproveitou uma boa passagem da Juma pelo saque e abriu 23×21. O time carioca aproveitou a vantagem e venceu o set por 25×21 e empatou a partida em um set a um.

Na terceira etapa, o Rubro-negro começou a frente no placar, abrindo 7×3, após uma boa passagem da Ana Cristina pelo saque. O Brasília ainda conseguiu diminuir a diferença em 7×9, após um ponto de ataque da Ariane. Com um ace de Ana Cristina, o Flamengo voltou a abrir quatro pontos de vantagem, em 16×12. As cariocas aproveitaram a boa vantagem no set para fechar a terceira parcial em 25×19 e abrir dois sets a um na partida.

Na parte final do jogo, as donas da casa contaram com mais uma boa passagem da Ana Cristina para começar a parcial abrindo uma vantagem de 5×1. A equipe de Brasília baixou a intensidade e o Flamengo aproveitou para abrir 13×4, após bons saques de Amanda.

Não conseguindo reparar os problemas da recepção e o aumento do número de erros de saque na partida, o Brasília Vôlei viu as ponteiras adversárias, Amanda e Ana Cristina, crescerem no jogo. Rogério Portela tentou mudar, mas não adiantou. Com o time de Brasília abatido em quadra, o Flamengo não teve dificuldade para fechar o set por 25×10 e vencer a partida por três sets a um. 

Com a derrota, o Brasília Vôlei fica em sétimo lugar na tabela de classificação, enquanto o Sesc-RJ/Flamengo se estabelece uma posição acima, na sexta. O time da Capital Federal viaja até Uberlândia para enfrentar o DentilPraia/Clube, na próxima sexta-feira, 13, às 19h. Já o time carioca recebe o São Caetano, às 21h30, no dia 14.

Ficha Técnica
Superliga de Vôlei Feminino 20/21 – Primeira Rodada
SESC-RJ/ Flamengo 3×1 Brasília Vôlei (14×25/ 25×21/ 25×19/ 25×10)
Terça-Feira, 10/11/2020 – Ginásio Hélio Maurício –RJ

Primeiro Árbitro: Marcelo Leandro
Segundo Árbitro: Shirlei Oliveira

Sesc– RJ/ Flamengo
Levantadora: Fabíola (1 bloqueio);
Opostas: Sabrina (11 ataque, 1 bloqueio);
Ponteiras: Ana Cristina (17 ataque, 2 bloqueio, 4 saque) e Amanda (12 ataque, 1 bloqueio);
Centrais: Milka (1 ataque) e Juciely ( 7 ataque, 6 bloqueio);
Líbero: Drussyla.

Entraram:
Juma (4), Gabiru, Valquíria (5) e Marcelle.

Brasília Vôlei:
Levantadora: Jú Carrijo (1 saque, 1 ataque);
Opostas: Ariane (15 ataque, 2 bloqueio);
Ponteiras: Paula Mohr (9 ataque, 2 saque) e Isa Paquiardi  (1 ataque);
Centrais: Edna (5 ataque, 3 bloqueio) e Aline ( 7 ataque, 1 bloqueio, 1 saque);
Líbero: Vitória.

Entraram:
Sara, Vivian, Ingrid (6), Neneca e Vivi Goes.

*Estatísticas coletadas pelo ‘Esportes Brasília’.

Ana Paula Freire é formada em jornalismo pela Universidade Católica de Brasília e tem na bagagem a cobertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Continue Reading