Quatro meses e meio. Este foi o período que Ailton Ferraz vestiu a camisa de técnico do Brasiliense. O ex-atleta foi desligado do clube nesta quinta-feira (05) e, em conversa com a reportagem da Esportes Brasília, tentou explicar o que aconteceu na eliminação do jacaré pelo Campinense/PB da série D 2018.

“Eu não tenho mais o que disputar. Estava aguardando ver a situação do time e ainda falta muito tempo para voltar a atuar. Foi bom para mim e para o clube. Deixei o time de forma amigável e saio com as portas abertas”, garante Ailton, em entrevista à reportagem da Esportes Brasília.

Ailton Ferraz dirigiu o jacaré no Candangão 2018 e no Brasileirão Série D - Foto: Rener Lopes/Agência EB
Ailton Ferraz dirigiu o jacaré no Candangão 2018 e no Brasileirão Série D – Foto: Rener Lopes/Agência EB

O técnico fez uma análise do período que passou no jacaré. “Quando eu cheguei, o time tava em sétimo no Candangão e não ganhamos o título num erro da arbitragem. Pena que não fomos campeões, pois o Brasiliense é um time grande e investe para isso”, ressalta.

O Brasiliense foi eliminado do Brasileirão Série D ao perder nos pênaltis para o Campinense/PB (os dois jogos foram vencidos pelos mandantes por 1×0 e, nas penalidades, o time paraibano venceu por 5×4). Ailton tentou explicar o motivo da eliminação.

“Nós saímos por um detalhe: não poderíamos deixar o lateral direito só. Devido à volta do Morais de lesão, eu mudei a tática. Foi por um detalhe. Tenho a consciência de que fizemos bons jogos na série D e o futebol é isso. Nem sempre o melhor vai ganhar. O certo era que a gente conseguisse, mas infelizmente nao deu. Saí muito triste, pois poderíamos ir muito além, mas fica de experiência de que não podem relaxar nenhum minuto. O perigo é o inicio e o final. Pecamos no final”, disse.

Ailton chegou ao Brasiliense em 2018 após a saída de Rafael Toledo e as eliminações da Copa do Brasil e da Copa Verde - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Ailton chegou ao Brasiliense em 2018 após a saída de Rafael Toledo e as eliminações da Copa do Brasil e da Copa Verde – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

No comando do Brasiliense, Ailton obteve 65% de aproveitamento. Em 21 jogos, foram 12 vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

Livre no mercado, Ailton afirmou que recebeu propostas durante o trabalho no jacaré do papo amarelo. No entanto, por ter contrato, agradeceu e permaneceu no Brasiliense. Agora, o técnico aguarda contatos para seguir treinando equipes no futebol brasileiro.

O Brasiliense volta a campo somente no Candangão 2019. O time também participará da Copa do Brasil e da fase preliminar da Copa Verde, bem como da série D do Campeonato Brasileiro do ano que vem, por ter sido vice-campeão estadual em 2018.

Compartilhar