O Universo/Brasília terá um novo (porém antigo) reforço para o segundo turno da NBB. O pivô Ronald Reis, afastado nos playoffs da temporada 2015/2016 por doping, está de volta. O jogador, que inicialmente ficaria afastado por quatro anos, conseguiu uma liberação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para voltar às quadras. Ronald conversou de maneira exclusiva com a Esportes Brasília e falou sobre a punição, dedicação no período ausente, expectativa para o retorno, entre outras coisas. Acompanhe:

Ronald, que foi campeão da Liga Sul-Americana com o Brasília e já passou pela Seleção Brasileira, foi flagrado no exame antidoping em abril de 2016, logo após jogar contra o Caxias do Sul. Segundo ele, as substâncias acusadas no antidoping são de um produto para ajudar com dores, comprado em uma loja de suplementação.

O jogador falou sobre o momento em que descobriu sobre o doping: “Eu recebi uma ligação do nosso fisioterapeuta, dizendo que tinha recebido um e-mail do STJD, mas abri o meu (e-mail) e não tinha nada. Nessa hora, fiquei um pouco aliviado. Porém, ele me ligou de novo, e aí eu vi o ofício. Doping é uma coisa muito séria, ainda mais com várias substâncias. Naquele momento, chorei que nem uma criança, porque sabia que ficaria afastado”, conta.

O pivô de 2,07m conta que o começo da suspensão foi o momento mais difícil: “As duas primeiras semanas foram complicadas, porque sabia que ficaria muito tempo afastado. Depois, entrei em contato com meu advogado. Começamos a trabalhar em cima disso e deu tudo certo”.

Ronald está de volta ao basquete de Brasília. Jogador defende as cores do Universo/Brasília a partir desta sexta-feira depois de dois anos e meio suspenso por doping – Foto: Marcos Dutra/Arquivo Esportes Brasília

Durante esses dois anos e oito meses parado, Ronald não desistiu. Quatro semanas após o baque, já estava treinando novamente. Para isso, contou com um apoio fundamental: “Eu treinava de domingo a domingo. Quem me treinava era o Euler (Ximenes), assistente do time. Ele me ajudou muito, não cobrou nem um tostão para me treinar. Foi um cara que me ajudou dentro e fora de quadra. Nunca deixou de me dar apoio moral, sempre me motivava nos treinos, falava para eu não desistir. Ficamos dois anos e oito meses treinando todos os dias”, revela o pivô.

Ele também não deixou de prestigiar os colegas de time. Mesmo treinando no horário dos jogos, Ronald acompanhava pela TV e lia as notícias. “Sempre que assistia, batia aquela saudade de estar ajudando meu time, jogando pela minha cidade, mas nunca deixei de acompanhar”, ressalta.

Quando a autorização para voltar às quadras finalmente saiu, quem deu a notícia ao jogador foi o próprio assistente, Euler Ximenes: “Primeiro, não acreditei quando recebi a ligação. Perguntei para ele umas 20 vezes se era verdade. Quando caiu a ficha que iria poder voltar, fiquei muito feliz. O primeiro treino que fiz aqui foi bacana, fiquei muito emocionado. A galera estava torcendo muito por mim, para que eu voltasse”, disse.

O retorno oficial de Ronald acontece na próxima sexta-feira (11), diante do Paulistano, às 19h15. O jogador diz já estar preparado. “Eu estava mais nervoso semana passada, agora estou mais tranquilo. Acho que precisava pegar ritmo de treino. Estou muito feliz de poder entrar em quadra essa semana”, conta.

Lanterna e mais reforços

O Universo/Brasília segue na lanterna do campeonato com três vitórias em 13 jogos e apenas 16 pontos. Para ajudar no segundo turno do campeonato, além de Ronald, o time contratou o ala/armador Gui Santos, que jogava no Bauru.

Sobre os reforços, o técnico André Germano explica: “São jogadores que têm uma característica física muito interessante, e nosso time está precisando. O Gui é um jogador que tem boa leitura defensiva, além de ter um bom ataque, cortar bem… O Ronald tem uma presença física muito grande dentro do garrafão, é um cara que tem toco, tem tempo de rebote excelente. São jogadores que vão contribuir muito física e defensivamente para o time”, afirma.

O time da capital entra em quadra confiante nesta sexta-feira (11) para o segundo turno do NBB contra o Paulistano. “Temos que ter fome de vitória. Estamos muito confiantes, porque no outro jogo contra o Paulistano, principalmente no primeiro tempo, mostramos que temos condições reais de ganhar. Sabemos que podemos fazer um ótimo jogo. Temos que controlar bem o contra-ataque deles, limitar ao máximo no jogo 5 contra 5 e tirar o rebote ofensivo deles”, comentou o treinador.

O jogo Universo/Brasília x Paulistano acontece no Ginásio da Asceb, na próxima sexta-feira (11) às 19h15, com transmissão da Esportes Brasília.E