Siga Nossas Redes Sociais

Rio 2016

Em jogo decidido no tie-break, Brasil é eliminado do vôlei feminino

Escrito em

Depois de uma boa vitória sobre as russas, a seleção feminina de vôlei do Brasil se animou, mas as chinesas deram um jeito de cortar essa animação pela raiz. Em um bom jogo, disputado ponta a ponta, as asiáticas levaram a melhor e venceram a partida por 3 sets a 2. Parciais de 25×15, 23×25, 22×25, 25×22 e 13×15.

As chinesas abriram o placar, o que parecia não mudar o jogo, até então, as brasileiras além de não perderem nenhuma partida, também não perderam um set sequer. Com calma, Sheilla virou o jogo, 4×1. A defesa das asiáticas funcionava enquanto o ataque estava bem falho, já pelo lado brasileiro, o jogo parecia estar perfeito, o sistema ofensivo em perfeita sintonia com o defensivo. Não demorou e o jogo estava 11 a 5 para as brasileiras.

O equilíbrio em quadra só fazia a vantagem dar um salto, Fê Garay apareceu bem e contribuiu para o 19×9. A seleção brasileira ainda falhou bastante, mas nada que comprometesse o final do primeiro set, 21 a 15.

A China tratou de complicar a partida, a defesa começou a funcionar, apesar da distância que a seleção brasileira conseguiu abrir no set, chegando a fazer 9×4. Depois de erros brasileiros e boas jogadas das chinesas, a vantagem caiu para 3 pontos e logo depois, chegou ao empate, 11×11.

O jogo alternava em quem lideraria o placar, uma hora o Brasil tomava a frente, e rapidamente a China virava. Quando a seleção fez 21×18, deu a impressão de que brecaria o jogo chinês. Mas não contavam com uma boa virada, 25×23 e sets empatados.

O terceiro set iniciou com o Brasil completamente irreconhecível em quadra, erros que não eram cometidos nos jogos anteriores estavam rondando as brasileiras. Porém, o talento individual gritava e mesmo assim permaneciam com a vantagem no placar, 6×5. Os erros seguiram as brasileiras durante todo o set, quando o jogou chegou no placar de 21×18 para as chinesas, era hora de parar e conversar, arrumar toda a bagunça, Zé pediu tempo e tentou animar as jogadoras. Nada parecia ser suficiente para arrumar a seleção em quadra, foi questão de tempo para a China fechar o set, 25×22.

Mesmo com o trabalho de Fe Garay e demais, Brasil não conseguiu vencer a China e foi eliminada do vôlei feminino - Foto: Divulgação/CBV

Mesmo com o trabalho de Fe Garay e demais, Brasil não conseguiu vencer a China e foi eliminada do vôlei feminino – Foto: Divulgação/CBV

A conversa no final do terceiro set e no intervalo deu a impressão de não ter surtido o efeito desejado, a seleção brasileira continuava a falhar feio, novamente Zé pediu tempo e por um breve período de tempo pareceu ter consertado os problemas, mas as chinesas estavam em uma boa noite, abriram 12×9. Era necessário acordar o mais rápido possível, e ponto a ponto a seleção empatou, queria buscar a vitória.

A virada deu o que o Brasil precisava, ânimo e força para jogar, a partir da virada, não ficou mais atrás do placar, e a vitória no set serviu para dar uma respirada e deixar acesa a chama da classificação, 25×22.

O tie-break é um set cruel, a sua curta duração não permite erros, e esse foi o maior problema do Brasil o jogo inteiro. A China novamente começou melhor e o Brasil teve que correr atrás do placar, conseguiram empatar, 10×10. Mas foi o máximo que conseguiram, Fabiana até evitou o primeiro match point, mas o jogo terminou com um tom mais alegre paras as chinesas, 15×12.

Além da baixa “precoce” nas Olímpiadas, Sheilla e Fabiana anunciaram baixa na seleção, além de dessas perdas importantes, Jaqueline também cogita sair, ausente nos Jogos de Londres em 2012 por lesão, a jogadora esperava a medalha em casa, e com a eliminação nas quartas de finais, o vôlei feminino se despede sem medalha.

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

P