Siga Nossas Redes Sociais

Rio 2016

Brasil tem ótimo dia na natação e recorde é quebrado por húngara

Escrito em

Neste sábado (06) no Estádio Aquático, o Brasil teve um ótimo resultado no primeiro dia de natação dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Em um dia com três quebras de recordes mundiais, o Brasil classificou dois atletas para a final dos 100m Peito masculino: Felipe França, com o sexto melhor tempo, e João Gomes, com o sétimo.

Os brasileiros Felipe França e João Gomes cravaram os nomes para a final dos 100m de nado peito, que será disputada neste domingo (07), por volta das 22h50. Além dos brasileiros, outro destaque foi o britânico Adam Peaty, que se classificou em primeiro e ainda bateu o recorde mundial da prova, ainda na primeira bateria que nadou.

Já na natação feminina, o Brasil não conseguiu engrenar neste primeiro dia. Além da desclassificação de Joanna Maranhão, que poderia ter brigado por medalha nos 400m Medley feminino, Daynara de Paula e Daiene Marçal ficaram em oitavo e sétimo lugares, respectivamente, na semifinal dos 100m Borboleta feminino e ficaram fora da final na prova.

Público
O Estádio Aquático ficou lotado na tarde deste sábado. O público lotou a arena e interagiu com vigor em todas as provas da primeira sequência. Já na parte da noite, o público foi tímido, mas continuou a apoiar, principalmente com a presença de brasileiros nas provas.

Mas infelizmente problemas com a visão prejudicaram o espetáculo de algumas pessoas. Uma pilastra tampou a visão de uma coluna inteira de cadeiras, incluindo assentos com uma faixa razoavelmente alta.

Katinka Hosszu, da Hungria, levou a medalha de ouro nos 400m medley com direito a novo recorde mundial: 04'26"36 - Foto: Al Belo/Getty Images/Rio2016.com

Katinka Hosszu, da Hungria, levou a medalha de ouro nos 400m medley com direito a novo recorde mundial: 04’26″36 – Foto: Al Belo/Getty Images/Rio2016.com

Recordes
Além do britânico, dois outros recordes mundiais foram batidos neste primeiro dia. A húngara Katinka Hosszu, nos 400m Medley feminino, e a Austrália, no revezamento 4×100 Livre feminino, estabeleceram novas marcas mundiais em suas provas.

A húngara cravou 04’26″36. Já o time australiano fez a prova em 03’30″35.

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

P