Siga Nossas Redes Sociais

Futebol

Real Brasília conquista primeiro ponto, mas segue na lanterna após empate com o CRAC

Escrito em

Foto: Matheus Almeida / CRAC

Após seis derrotas seguidas, o Real Brasília finalmente pontuou na Série D. O embate aconteceu neste sábado (8/6), no estádio Genervino da Fon, terminando em um empate sem gols contra o CRAC/GO. Apesar do resultado, o Leão do Planalto permanece na última posição do grupo A5, com apenas um ponto, enquanto a equipe goiana está no 5° lugar, com 10 pontos.

É o primeiro resultado positivo do Real no campeonato, principalmente após uma semana turbulenta, com a saída do técnico Marcelo Caranhato. A equipe foi comandada pelo assistente Victor Hugo, o Kaká. O dono da prancheta já comandou o sub-20 do Leão do Planalto, tendo incluído bons resultados na categoria.

O novo treinador está tendo a primeira experiência à frente de uma equipe profissional de futebol — é o técnico mais novo das quatro divisões de torneios organizados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Nós viemos (para a partida) com uma proposta de não perder o jogo. Fizemos um esquema tático para não levar gol, ficar fechado, com a proposta de explorar os contra-ataques. Nós tivemos várias chances, mas não conseguimos converter. O principal foi esse pontinho para darmos uma respirada”, disse Kaká, à rádio Nova Liberdade. “Agora vamos descansar e ir para o próximo jogo para tentar conquistar três pontos. É a minha oportunidade como treinador”, completou o profissional.

De acordo com o presidente do Real Brasília, Luís Felipe Belmonte, Kaká seguirá como treinador definitivo da equipe. “O time estava jogando bem (antes da saída do Caranhato). Perdendo gols e perdendo por um gol. (Com a chegada do Kaká) vamos seguir com ele”, disse, à reportagem da Esportes Brasília. “Ele preparou a meninada. Conhece os jogadores”, completou o empresário.

O jogo

Mesmo com uma sequência bem negativa na competição, com seis derrotas, o Real Brasília já demonstrava melhora nos últimos jogos, principalmente nos confrontos contra o Mixto, em Mato Grosso, e Anápolis, no Defelê, no último domingo (2/6). Em ambas as partidas, o Leão conseguiu minar as principais jogadas dos adversários.

No primeiro tempo da partida contra o CRAC, a equipe da casa não conseguiu furar o muro do Real Brasília, principalmente pela formação esboçada pelo treinador da equipe de Brasília, que priorizou jogar no contra-ataque. Além da volta de Caio Mendes, o lateral-direito Lucas, o meio-atacante PH e o centroavante Emanuel ganharam oportunidade no time titular.

Foi justamente nos pés de PH — que entrou bem no segundo tempo contra o Anápolis — a principal oportunidade do Real Brasília no primeiro tempo, aos 45. O chute, na entrada da área em um contra-ataque perigoso, só não entrou após boa defesa do goleiro Cleriston. Apesar disso, o Leão sofreu com a bola parada da equipe de Catalão, que só não saiu vencendo a primeira etapa de jogo por falta de capricho dos homens da frente.

Já na segunda etapa, aos 12, o CRAC conseguiu abrir o marcador da partida com Alan Stence, mas o árbitro da partida, André Ricardo Martins, encontrou irregularidade no lance, após toque do atacante no goleiro Pereira. A marcação, polêmica, daria tranquilidade à equipe de Catalão.

Ao decorrer da partida, o cenário pouco mudou, com ambas as equipes cometendo erros. No lado do CRAC, bastante nervosismo influenciava a conclusão das jogadas. O Real Brasília, jogando no contra-ataque, conseguiu dar sustos a meta adversária, mas esbarrava na falta de inspiração dos atacantes.

Um dos exemplos ocorreu com PH, destaque da equipe. Aos 28, em mais um contra-ataque, o meia atacante não serviu Gabriel Lima, que estava livre dentro da área do time de Catalão. O jogador optou pelo chute, travado pelo adversário. Antes, Emanuel, aos 21, em uma boa finalização, quase marcou para a equipe de Brasília.

O jogo terminou empatado, sob vaias de quem acompanhava a partida no Genervino da Fonseca. O próximo confronto do Real Brasília é contra o próprio CRAC, no Defelê, na quarta-feira (12/6), às 15h.

É repórter do Correio Braziliense e atua como comentarista da Esportes Brasília desde maio de 2024.

P