Siga Nossas Redes Sociais

Basquete

Universo/Brasília desbanca Botafogo e encerra série de derrotas no NBB 11

Escrito em

Acabou o jejum! Jogando diante do torcedor brasiliense, o Universo/Brasília finalmente conseguiu a primeira vitória no Novo Basquete Brasil ao derrotar a equipe do Botafogo-RJ. O placar de 82×64 serviu para tirar o zero no aproveitamento da equipe candanga. Jogando muito bem, diferente dos jogos anteriores, o time se prepara para os próximos jogos com moral.

Agora, a equipe comandada por André Germano viaja para uma sequência de três jogos fora de casa. A primeira parada é em São Paulo, no dia 21 de novembro, onde o time da capital enfrenta o Pinheiros. Dois dias depois, o Universo/Brasília enfrenta o Joinville/AABJ e, por último, no início de dezembro, o Basquete Cearense, em Fortaleza.

O cestinha da partida foi Zach Graham. Com um incrível segundo tempo, o estadunidense marcou 16 pontos e ajudou a alargar o resultado. “Eu devo ao meu técnico (André Germano), a gente conversou durante a semana e ele disse para eu ter paciência que o jogo apareceria para mim. Devo essa atuação a ele”, disse.

Após a vitória, Ricky Sánchez descreveu o sentimento de momento. “É um alívio. Vínhamos de seis derrota seguidas, mas nós estamos trabalhamos duro. O grupo sempre esteve de cabeça erguida e eu creio que isso foi um diferencial”, pontuou.

Ricky Sanchez foi um dos grandes destaques da primeira vitória do Universo/Brasília no NBB11 - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Ricky Sanchez foi um dos grandes destaques da primeira vitória do Universo/Brasília no NBB11 – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Em quinto lugar na competição, o Botafogo atraiu diversos torcedores ao ginásio, que fizeram muito barulho e abafaram os gritos da torcida dos donos da casa, que estava em maior número, mas pareciam estar em ambiente rival de tanta festa que os adversários faziam.

O Universo/Brasília era o lanterna da competição e não havia vencido nenhuma partida. Mas isso não desanimou os torcedores da capital, que compareceram em grande número e apoiaram a equipe nesse desafio, que culminou no grande jogo por conta de seus jogadores.

Primeiro tempo

O jogo começou disputado, com as defesas bem postadas. A primeira cesta só saiu com um minuto e meio de jogo. Maique chutou para dois pontos e abriu o marcador. O Brasília tentava o empate, mas era parado pelos jogadores do Botafogo. Não demorou muito para Graterol entrar em ação e começar a pontuar. Ele tratou logo de marcar cinco pontos seguidos e levantar a torcida presente no ginásio. Sabendo que precisava da vitória, o time da casa teve uma postura completamente diferente da que teve na última derrota contra Franca. Forte defensivamente e acertando a mão, o Universo não demorou a abrir o marcador. Zach Graham, com uma linda cesta de três, tratou de virar a partida. Equilibrado como começou, a primeira parte do jogo acabou em 21×16 para os donos da casa. Destaque do primeiro quarto: Maique. Com duas enterradas no meio do quarto, o pivô levantou a torcida botafoguense presente na Asceb.

O segundo período mal tinha começado e a torcida rival já fazia barulho e se sobressaia. Com cantos clássicos da equipe, era a voz deles que ecoava no ginásio. Mas isso não assustou Ricky Sánchez, que continuava voando. Sem nenhum erro, ele marcou logo cinco pontos antes dos dois minutos de jogo e aumentou a vantagem dos donos da casa. Do lado dos brasilienses, começou a provocação aos botafoguenses com a música do “chororô”, que viralizou no campeonato carioca de 2008.

Faltando cinco minutos para o fim do quarto, somente o camisa 32 havia pontuado para o Universo e a vantagem, que eram de cinco pontos, aumentou para oito e, entre cestas e mais cestas, perdurou no placar até o final do primeiro tempo, que terminou 37×28 para o Brasília. Destaque do segundo quarto: Apesar de dominar no quesito pontuação, Pedro Rava levantou a torcida com pouco mais de três minutos para o fim da etapa. Após perder uma bola no meio da quadra, o armador se recuperou muito bem e desarmou Jamaal na hora exata. Lindo toco que levantou a torcida brasiliense.

Enquanto as equipes desciam para os vestiários, houve um princípio de confusão entre Nezinho e alguns torcedores do Botafogo. Tudo começou ainda na segunda etapa, quando o armador se preparava para cobrar lance livre e foi xingado pelos torcedores rivais. Ao converter o ponto, ele sinalizou para os botafoguenses como quem não ouvia as vaias. Foi o suficiente para xingamentos na saída de quadra.

Nezinho foi hostilizado por torcedores na saída e na volta dos vestiários. Jogador respondeu provocações chamando a torcida - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Nezinho foi hostilizado por torcedores na saída e na volta dos vestiários. Jogador respondeu provocações chamando a torcida – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

 

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o Brasília voltou com mais vontade. Apesar de Cauê converter uma cesta de três logo no início do quarto, a equipe da capital pulou na frente com oito pontos seguidos e freou a reação dos cariocas. Como em todo jogo até aqui, os donos da casa mantiveram a intensidade e, junto com ela, a vantagem no marcador, que ficava cada vez maior.

Destaque do quarto: Maique, de novo ele. Dessa vez, com menos de um minuto para o fim da terceira etapa, o pivô deu um toco lindo em Graterol. Foi o suficiente para levantar, mais uma vez, o torcedor do Botafogo, que voltou a cantar alto apoiando o time. Apesar disso, o Universo, novamente, venceu o quarto e aumentou a vantagem para onze pontos. Agora, 61×50, e a primeira vitória da dos brasilienses estava cada vez mais próxima.

A parte final do jogo começou disputada, com o Botafogo querendo virar a todo custo. Enquanto isso, o Brasília continuava com uma defesa sólida e administrando o resultado. Comandados por Zach Graham e Windi Graterol, o Universo não deu chances para os visitantes, destruiu o jogo e disparou no placar. A vantagem, foi para 18 pontos.

Jogadores comemoraram a primeira vitória da equipe no NBB11 - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Jogadores comemoraram a primeira vitória da equipe no NBB11 – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Destaque: Zach Graham e Graterol. Os dois atletas jogaram demais e não deram chance para reação. Que partida dos destaques da equipe. Ainda teve espaço para dois tocos sensacionais, um de Graterol e outro de Ricky Sánchez. Primeira vitória do Brasília com uma vantagem maiúscula, 82×64.

Gabriel Lima é jornalista e editor executivo da Esportes Brasília. Já cobriu uma Copa do Mundo da FIFA (2019).

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

P