Estagiário sob supervisão de Rener Lopes

O Universo Brasília voltou a jogar em casa pelo NBB nesta quarta-feira (31), agora no ginásio da ASCEB. O time brasiliense recebeu o Bauru e, mesmo jogando bem, não conseguiu superar a equipe visitante. A partida foi equilibrada quase o tempo todo. Após duas prorrogações e com Jefferson iluminado, o time paulista venceu por 113×105 e decretou a quinta derrota seguida para os brasilienses.

O jogador destaque do Dragão quebrou o recorde de pontos pessoais e quase fez um triplo-duplo. Jefferson finalizou o jogo com 37 pontos, 11 rebotes e oito assistências.

Jefferson foi um dos grandes responsáveis pela vitória do Bauru frente ao Universo/Brasília na prorrogação - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Jefferson foi um dos grandes responsáveis pela vitória do Bauru frente ao Universo/Brasília na prorrogação – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

O jogo
O ala Arthur começou bem para o time da capital, mas quem comandou a primeira etapa para os donos da casa foi o ala/armador Zach Graham, com nove pontos. Pelo Bauru, o destaque foi Gui, também ala/armador, que acertou todos os arremessos e conseguiu ser o maior pontuador do time, mesmo atuando por apenas 2’40. O primeiro quarto foi equilibrado durante todo o período, com os dois times revezando na liderança do placar.

O time visitante estava melhor nas bolas de 3 pontos, com 50% de aproveitamento neste quesito, acertando três de seis tentativas. A equipe da casa compensou a falta de mira nas bolas longas com os rebotes – foram três ofensivos e 7 defensivos. O placar refletiu o que foi o quarto, apertado: 24×23 para o Dragão.

O segundo quarto começou animado, com belas bolas de 3 pontos e uma marcação pesada das duas equipes. A partida se manteve equilibrada até a metade do quarto, até que a equipe paulista conseguiu abrir uma boa vantagem – oito pontos – sobre a equipe da casa. Mas com a mão certeira do ala/pivô Ricky Sánchez, o time brasiliense encostou novamente no placar, que terminou 50×47 para o Bauru.

Zach Graham foi fundamental para que o Universo/Brasília iniciasse uma recuperação na saída para o intervalo - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Zach Graham foi fundamental para que o Universo/Brasília iniciasse uma recuperação na saída para o intervalo – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

O início do segundo tempo foi bem abaixo do que o Brasília fez no primeiro. Com o time ansioso, os brasilienses abusaram das faltas e viram os paulistas abrir vantagem no placar, agora com boa atuação do pivô Lucas Mariano.

Com o Dragão bem nos rebotes e o Universo errando, tanto nas bolas de 3 quanto nas saídas de bola, faltando 48 segundos para o fim do terceiro quarto, Gui, do Bauru, que vinha atuando bem, sentiu lesão no joelho e deixou o jogo. A vantagem voltou a oito pontos no final do quarto, acabando 75×67 para os visitantes.

Após início de segundo tempo ruim, o Universo Brasília começou o último quarto a todo vapor e abriu 10×0, passando o time paulista no placar. Os primeiros pontos do Dragão aconteceram apenas aos 3’49 do período. O início da etapa ainda contou com uma cotovelada de Lucas Mariano em Ricky Sánchez, que fez o Porto-riquenho sair de quadra sangrando.

O final do período foi emocionante, com as duas equipes brigando ponto a ponto pela liderança no placar. Com o Universo na frente por um ponto, a 20 segundos do final do jogo, o técnico Demétrius Ferracciu, do time de São Paulo tomou uma falta técnica após reclamação no banco de reservas.

Coube ao armador Nezinho converter dois dos três lances – uma falta havia sido anotada anteriormente – e deixar a partida a uma posse do empate. Na última posse de bola da equipe paulista, Jefferson recebe sem marcação e mata uma bela bola de 3 pontos, empatando a partida nos últimos segundos. Com isso, a partida vai para a prorrogação com o placar de 89×89.

Após um jogo emocionante, partida vai para a prorrogação em 89x89 - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Após um jogo emocionante, partida vai para a prorrogação em 89×89 – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Prorrogação
O time da capital começou a prorrogação perdido e deixou o Bauru abrir vantagem, principalmente com as bolas certeiras de Jefferson, que veio empolgando na partida após acertar a bola de empate do confronto. Pelo lado brasiliense, Ricky Sánchez teve a melhor atuação na primeira prorrogação, que também acabou de forma emocionante. Nezinho conseguiu uma bandeja a quatro segundos do fim do tempo e empatou a partida em 100×100, originando a segunda prorrogação.

Com os jogadores desgastados, novamente brilhou a mão de Jefferson, do Bauru. O jogador marcou sete pontos na segunda prorrogação e ditou o ritmo final do jogo. A partida acabou 113×105, favorável ao time visitante. Assim, Brasília amarga mais uma derrota, a quinta do campeonato, e segue sem vencer no NBB11.

O cestinha da partida foi Jefferson, do Bauru, com 37 pontos. O jogador também foi líder de rebotes, com 11. O destaque candango foi Zach Graham, com 33 pontos, 7 rebotes e 3 assistências.

O próximo jogo do Universo é mais uma vez em casa, mas desta vez, contra o Franca. O jogo acontece nesta sexta-feira (02), às 19h15, com transmissão da Esportes Brasília. O Bauru continua a viagem e pega o Basquete Cearense, em Fortaleza/CE, no mesmo dia..

Compartilhar