Siga Nossas Redes Sociais

Futebol

Em jogo de superação, Ceilândia busca empate heróico contra o Capital

Escrito em

Foto: ceilandiaec.com.br

Neste domingo chuvoso, 18, Capital e Ceilândia fizeram um duelo franco no Mané Garrincha que de forma muito emocionante, terminou em 2 a 2. Leozynho e Romarinho marcaram pela Coruja e Lucas Frank e Wisman pelo Gato Preto. O duelo era importante para ambas equipes, já que o Capital poderia eliminar os rivais e carimbar a vaga para segunda fase com um jogo de antecedência. Com o empate, a definição ficará mesmo para a última rodada.

Só de pênalti para vencer o duelo com o goleiro Diego 

Com a equipe mandante começando melhor, o Ceilândia só conseguia chegar quando passes errados faziam a bola parar nos pés de seus jogadores. O Capital era melhor, mas não conseguia converter em números definitivos pro ataque. Aos 19 minutos, Pitio mandou uma bomba de longe e Diego, em sua primeira grande intervenção, espalmou e segurou. Cabralzinho até tentou chegar na bola, mas o goleiro foi mais ligeiro no lance. De novo, dois minutos depois, David Sousa chutou cruzado de longe e o arqueiro, mais uma vez, defendeu, espalmando para a linha de fundo. Só aos 25 minutos, Willian teve a primeira chance para o Ceilândia. Ele carregou a bola pela esquerda e soltou para Dênis no meio, que desperdiçou e chutou cruzado para fora.

E o ataque da Coruja não cansava, pois até a defesa, com Vitor Carvalho, tentava cooperar. Um pouco a frente da linha do meio campo, o zagueiro chutou muito forte, aos 27 minutos, mas Diego, de novo, espalmou para fora. Aos 33 minutos, Mateus Bochecha bateu falta no meio do gol, para Léo Rodrigues segurar em dois tempos. Três minutos depois, Liel vacilou, Cabralzinho tentou antecipar, mas, mais uma vez, Diego saiu bem demais e evitou o primeiro gol. Na continuação, aos 37 minutos, Roberto Pitio e David Sousa fizeram boa jogada, mas Diego, cara-a-cara, saiu bem demais e evitou a bola na rede.

Finalmente, aos 43 minutos, Pitio tentou um drible da vaca em Liel, mas o zagueiro impediu o atacante gerando um pênalti muito bem marcado por Luiz Paulo Aniceto. Na cobrança, Romarinho bateu no canto esquerdo e abriu o placar na partida.

O mundo dá voltas

O começo da segunda etapa parecia que definiria a vitória do Capital sobre o Ceilândia, mas ninguém esperava o roteiro encenado no Mané Garrincha. Com 1 minuto, Liel tentou antecipar a jogada sobre Douglas Candango, que havia acabado de entrar, mas acertou a bola com a mão e foi expulso pelo segundo amarelo. Com um a menos, ficou muito complicado para Adelson de Almeida, que precisou colocar Fernandinho no lugar do atacante Matheus Silva.

A Coruja continuava pressionando e Diego continuava fazendo milagres. Quando não era o goleiro, a trave e o travessão impediam que a rede balançasse. O segundo gol saiu após grande passe de Cabralzinho para Leozynho, que fez uma bela finalização pela esquerda, aos 18 minutos, sem chances para o goleirão.

Com um a menos e dois gols de desvantagem, parecia que o campeonato acabaria para o Gato Preto. Então o roteirista misterioso do enredo desse grande jogo aprontou mais uma: aos 27 minutos, Mirandinha foi para cima de Victor Sousa e a bola bateu na mão do lateral. Como já tinha amarelo, foi expulso. Eram dez para cada lado foi o que animou o time visitante. Na própria falta, o gol quase saiu depois de Wisman bater e a bola ir no travessão depois de Lucas Frank cabecear. Na jogada, Léo Rodrigues se machucou e Luan, goleiro reserva, precisou entrar para defender a meta do Capital.

E a reviravolta tomou forma aos 37 minutos, quando Mirandinha e Dennis fizeram boa jogada pela direita. O lateral direito jogou no meio da área para Wisman finalizar com força. Islan se jogou na bola com o braço aberto, a bola desviou e foi pra fora. Era mais um pênalti na partida, o primeiro para o Ceilândia. O próprio Wisman bateu rasteiro no meio do gol e diminuiu para sua equipe.

Com 7 minutos de acréscimos dado pela arbitragem, também pelo atendimento médico e cera da equipe mandante, não faltou emoção no fim da partida. Aos 50 minutos, depois de uma sobra, Wisman colocou na área e Lucas Frank cabeceou no canto esquerdo de Luan, empatando o placar e deixando o Gato Preto vivo na competição.

Os dois times definirão quem passará na rodada de quarta-feira (21). O time de Rogério Mancini enfrentará o Brasiliense às 15h30 no Serejão e o empate basta para a classificação para as semis. Enquanto isso, no mesmo horário, o Ceilândia enfrenta o Santa Maria no Abadião precisando vencer e torcer para a derrota do time guaraense, precisando aumentar seu saldo de gols.

Ficha Técnica
Candangão 2021 – 2a Fase – Rodada 2  
Capital 2 x 2 Ceilândia
18/04/21 – Estádio Mané Garrincha – Brasília/DF

Arbitragem: Luiz Paulo da Silva Aniceto
Assistente 1: Leila Naiara Moreira da Cruz
Assistente 2: Lucas Costa Modesto
4º Árbitro: Adriano Luiz do Nascimento Neri

Gols: Romarinho, aos 43 minuto do primeiro tempo. Douglas Candango, aos 18 minutos do segundo tempo. (Capital). Wismam, aos 37, e Lucas Frank, aos 50 minutos do segundo tempo. (Ceilândia)

Cartões Amarelos: Douglas, Felipe Cirne, Geovane, Islan, Leandro Bulhões, Roberto Pitio e Victor Sousa (Capital); Klécio, Liel e Werick (Ceilândia).

Cartões Vermelhos: Victor Sousa (2º amarelo); Liel (2º amarelo).

Capital
Léo Rodrigues (Luan), Wester, Islan, Vitor Carvalo e Romarinho ; Leandro Bulhões (Miguel), Geovane, Cabralzinho (Filipe Cirne), Victor Sousa, David Sousa e Roberto Pitio (Douglas Candango)
Treinador: Rogério Mancini.

Ceilândia
Diego, Dennis, Lucas Frank, Liel e Mateus Bochecha; Klécio (Wisman), Werick, Giovani (Igor Pato), Gabriel Pedra (Mirandinha), Matheus Silva (Fernandinho) e Willian (Dogão).
Treinador: Adelson de Almeida.

Continue Reading
P