Siga Nossas Redes Sociais

Copa América 2021

Copa América no Brasil já registra 52 casos de Covid-19

Escrito em

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Em nota oficial do Ministério da Saúde (MS) divulgada nesta terça-feira (15), os números de casos de Covid-19 em delegações da Copa América foram atualizados para 52 testes positivos, sendo 33 jogadores e 19 prestadores de serviço. Os trabalhadores que positivaram o exame são de Brasília e Rio de Janeiro.

O sequenciamento genético está sendo feito para analisar quais são as variantes do vírus, enquanto os jogadores deveriam estar cumprindo isolamento social para evitar a proliferação da doença nas cidades brasileiras.

O “Caso Venezuela”

Ainda no começo da competição no Brasil, uma das manchetes diárias foi o número alto de casos positivos no elenco da seleção venezuelana, com 13 testes positivos, apesar da Federação do país comunicar apenas 11. Bolívia, Peru e Colômbia também tiveram casos positivos.

Por causa disso, a Conmebol mudou o regulamento para permitir mais trocas em casos da doença nas seleções. O que estava previsto para os atletas com a doença era o isolamento social em seus quartos de hotel, até terminar o período da quarentena, porém não foi o que aconteceu.

De acordo com o portal Metrópoles, foi denunciado que atletas infectados teriam deixado o hotel, o que é proibido no protocolo da Conmebol, com previsão de multa para quem não cumprir as medidas previstas.

Outro ponto que preocupa é que os funcionários do hotel em Brasília não estariam sendo testados, mesmo os que tiveram contato com os infectados. A jornada de trabalho continua sendo a mesma, mesmo com esses riscos de uma variante diferente das já detectadas em solo brasileiro. 

Versão oficial

O portal Estadão confirmou com o Ministério da Saúde que os prestadores de serviços da Conmebol foram infectados após terem contato com os membros das delegações. Até o dia 14, última segunda-feira, o MS afirmou ter realizado 2.927 testes de RT-PCR para detectar a presença ou ausência do Coronavírus em pessoas envolvidas na realização do torneio. 

Além disso, o Hotel Brasília Palace Hotel, por meio de nota oficial, negou a versão de que os seus funcionários não estão sendo amparados pela empresa e afirmou que os funcionários fariam o teste PCR nesta quarta-feira

A empresa também se desviou da responsabilidade em controlar os hóspedes, o que é função da Federação Venezuelana, por meio dos compromissos acertados com a Conmebol. A organização sul-americana ainda nega a saída de atletas das hospedagens, por meio de informação passada ao jornalista Diego Marques por meio do assessor Ariel Ramirez.

Continue Reading