Siga Nossas Redes Sociais

Nó Tático

O clássico que “não valia nada”

Escrito em

O sincero torcedor gamense e brasiliense sabe. Não tem sido mistério. O papo de mistério sobre começo de temporada não cola mais na prévia da edição 74 do dérbi candango.

O ano de 2024, à ciência de todos, começou com expectativa e trabalhos prévios bem feitos pelos clubes. Uma organização geral de times, torcida e até imprensa que rara vez se viu nos tempos recentes.

É possível que tamanha bolha tenha frustrado as esperanças com um menor futebol que o desejado em algumas partes. Entretanto, os dois maiores expoentes da capital, times de sabida exigência, ainda não mostram o necessário.

Há quem possa pensar que estou sendo reclamão com o Gama. Mas até mesmo o professor Cícero Júnior está insatisfeito, mostra isso à beira do campo. Sofreu contra Samambaia e Ceilandense. Não deveria. A arte final do alviverde não tem data natural para estar pronta, mesmo estando no G-4.

Já o Brasiliense vive o crônico problema de não achar suas peças, mesmo variando as que possui. Quase derrota contra o Paranoá e sofrimento contra o Santa Maria eram coisas fora dos planos do Jacaré que, para o momento, não merece mata-mata.

Alheios ao duelo verde-amarelo, o próprio Paranoá tem melhor que time do que futebol. E aqui entram os integrantes do principal jogo da quinta rodada: Ceilândia e Capital.

O duelo do JK tem nada menos que o Gato Preto como único 100%, enquanto o Coruja tem a melhor defesa do campeonato, ainda intacta, prometendo espetáculo no pré-Carnaval. Já que os que devem dar show pouco dão, estes sim brilham os olhos, dando a entender que o clássico não vale tanto assim. Só desta vez.

Mas, como em convocatória de torcida, a Esportes Brasília não corre de clássico e traz para você toda a emoção de mais um Gama x Brasiliense. Às 19h30, a Número 1 vai ao ar com toda a equipe para levar o melhor do clássico para o seu rádio. Vem com a gente!

Narrador Esportes Brasília desde 2022; Currículo com três Supercopas do Brasil e uma Copa do Mundo, além de extensa cobertura do futebol, futsal e basquete da capital federal; Colunista no Nó Tático.

P