Siga Nossas Redes Sociais

Vôlei

Técnico Marcelo Mendez ressalta qualidade do Sada/Cruzeiro

Escrito em

Na manhã do próximo domingo (10), às 9h40, no Nilson Nelson, com transmissão da Esportes Brasília, o Sada/Cruzeiro entra em quadra para disputar a sexta final de Superliga na história. Todas as finais foram disputadas de forma consecutiva, o que mostra a consistência da equipe. O tricampeão da Superliga e bicampeão mundial, chega a essa final com o status de equipe a ser batida.

Apresentado à equipe em 2009, o treinador argentino Marcelo Mendez chegou à equipe depois de duas temporadas comandadas pelo Talmo de Oliveira, que hoje comanda o time de Montes Claros. E desde então, não saiu mais da constelação mineira. Com tanto tempo de trabalho, o argentino implantou a filosofia que adota e conquistou os atletas com uma postura serena e fria, característica da escola argentina.

Argentino Marcelo Mendez segue há seis anos no comando do Sada/Cruzeiro - Foto: Alexandre Arruda/CBV

Argentino Marcelo Mendez segue há seis anos no comando do Sada/Cruzeiro – Foto: Alexandre Arruda/CBV

Para o técnico, a equipe se modificou muito ao longo de sete temporadas. Fundamentos foram aprimorados e o time mudou seu conceito de jogo durante todos esses anos. “O time foi crescendo, um time por jogar muito tempo junto cresceu no fundamento do saque e no ataque. Quando eu cheguei aqui se jogava outro voleibol, se jogava para não errar o saque e agora temos um saque muito mais agressivo para tentar fazer pontos direto e tirar da mão do levantador adversário a bola”, analisou o treinador.

Outro fator importante é que durante todos esses anos a equipe manteve a base. Mas como tudo tem pontos positivos e negativos, com tanto tempo junto, os adversários aprendem a jogar contra. As peças não mudam, então o que tem de mudar é o pensamento dos jogadores.

“Na parte técnica nosso time foi crescendo, acrescentando outros jogadores, as incorporações foram cada vez melhores e mais o crescimento das categorias de base, já temos cem meninos e isso deixa não só a um como o clube muito orgulhosos. Acho que a dificuldade é o que faz crescer, eles encontram a dificuldade com os rivais que já estudaram a gente, já sabem como nós jogamos. Eu proponho essa coisa no treinos e eles vão buscando as soluções entre eles. Eu coloco a mesma dificuldade no treino e eles resolvem a situação tanto que as soluções saem deles”, finalizou o treinador.

Acompanhe tudo da final da Superliga na Esportes Brasília. A transmissão começa a partir das 9h15 nos nossos site e aplicativo.

Ana Paula Freire é formada em jornalismo pela Universidade Católica de Brasília e tem na bagagem a cobertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

P