Siga Nossas Redes Sociais

Vôlei

Brasília Vôlei vence a primeira na Superliga Feminina e tira invencibilidade do Osasco

Escrito em

Foto: Patricy Albuquerque/Brasília Vôlei

O Brasília Vôlei voltou às quadras neste sábado (12), para enfrentar o líder da Superliga Feminina, o Osasco. As candangas partiram pra cima das paulistas e venceram o jogo por 3 sets a 2, parciais de 25/15, 16/25, 22/25, 25/16 e 13/15, em 2h02 de jogo. Neneca anotou 15 pontos, sendo um ace, e conquistou o troféu Viva Vôlei.

O primeiro set foi vencido pelas donas de casa, que anotaram 25×15, em 22 minutos. Já o segundo set foi de domínio do Brasília Vôlei. As meninas comandadas por Rogério Portela venceram o set por 25×16, em 23 minutos, e empataram o jogo em 1×1.

O terceiro set foi marcado pela grande disputa. Melhor para o Brasília Vôlei, que fez 25×22, em 29 minutos, e virou o jogo para 2×1. Já no quarto set, o Osasco retomou o domínio da partida e venceu por 25×16, em 24 minutos, e levando o jogo para o tie break.

Num início de quinto set arrasador, o Brasília Vôlei chegou a abrir 7×1. O técnico Luizomar de Moura, do Osasco, parou o jogo para tentar corrigir a marcação. O jogo ficou apertado e as donas da casa chegaram a tirar a vantagem para quatro pontos (12×8) e ameaçaram empatar, salvando quatro match points. Mas Tandara sacou na rede e deu a vitória para o Brasília por 13×15, em 24 minutos, fechando o jogo em 3 sets a 2.

Com a vitória, o Brasília Vôlei anotou os dois primeiros pontos na competição e, de quebra, tirou a invencibilidade do Osasco, que havia vencido todos os sete jogos que havia disputado anteriormente.

O Brasília Vôlei volta a jogar nesta sexta-feira (18), às 16h, diante do SESI Bauru, no Ginásio do SESI em Taguatinga/DF.

Rener Lopes é jornalista formado pela Universidade Católica de Brasília (UCB); Atua na mídia esportiva desde 2006. Já teve passagens pelas rádios Paranoá FM, Comunidade FM do Gama, Transamérica FM Brasília, Bandeirantes AM Brasília e Ativa FM Brasília. Tem no currículo três olimpíadas (Atenas 2004, Londres 2012 e Rio 2016), duas Copas do Mundo (Brasil 2014 e 2019) e uma Copa América (Brasil 2019).

Continue Reading