Com informações da Confederação Brasileira de Vôlei

A partir do próximo sábado (25), mais uma edição da Superliga B vai começar. A competição vai dar aos finalistas o direito de disputar a elite nacional na próxima temporada. Esse ano marca a sétima vez que o torneio será realizado e contará com oito clubes, entre estreantes e velhos conhecidos da torcida.

Dentre as equipes que vão participar da temporada 2020, está o São José dos Pinhais (PR), que jogará a quinta edição, sendo o recordista, o Bradesco Esportes (SP), que disputará o torneio pela quarta vez, e o Feac/AFV Franca (SP), que vai para sua segunda temporada. Esses clubes completam a lista remanescentes da temporada passada.

Entre os estreantes da competição, estão o Brasília Vôlei (DF) e o Itajaí Vôlei (SC), projetos que estiveram na Superliga feminina 18/19 e foram rebaixados, além de três clubes que conseguiram o acesso via Superliga C 2019, que é o caso do Sport (PE) e do BluVôlei/Furb/SME (SC), equipe que substitui o AGEE (SP), que desistiu de participar. Completa a lista o ACV/PMC/Chape/Uno (SC), também vindo da terceira divisão, mas que já esteve na Superliga B em outras duas ocasiões.

Único representante do centro- oeste na competição, o Brasília Vôlei chega como um dos favoritos ao acesso por estar, até pouco tempo atrás, na elite do voleibol nacional. Com uma equipe completamente reformulada, incluindo a comissão técnica, o longo período de treinamento é uma das apostas para conseguir um bom resultado nessa competição.

“Estamos a quatro meses nos preparando para a Superliga B, onde intensificamos nossa preparação física, e agora finalizamos a parte tática. A confiança é enorme, eu estou voltando para minha casa, porque eu sou daqui de Brasília, conseguimos trazer jogadoras que estavam em grandes equipes, estamos no caminho certo. Eu acredito muito na estrutura que a gente tem, pra chegar aos dois grandes objetivos nessa competição, primeiro chegar à final e conquistar o acesso à superliga A e depois o titulo que seria inédito para a cidade”, ressaltou Rogerio Portella, novo treinador da equipe feminina.

A capitã da equipe, a ponteira Silvana, também ressaltou a importância do período de treinamento para recuperação das jogadoras e que a falta de informação do adversário de estreia não deve ser motivo de muita preocupação.

“Nossa preparação foi muito boa nesses quatro meses, tivemos tempo para nos dedicar à parte física, muito treino técnico, jogadoras que estavam lesionadas conseguiram recuperar, o time esta bem inteiro para a estreia e apesar de não ter informação do adversário, a nossa maior preocupação é com a nossa equipe, colocar em pratica tudo que o Rogerio pedir”, completou a jogadora.

Além da estreia do Brasília Vôlei no feminino, a equipe masculina também entra em quadra na Superliga B no próximo sábado. As duas partidas vão acontecer no ginásio do SESI de Taguatinga norte, às 17h, a equipe masculina enfrenta a equipe do Canoas e as 19h30 a equipe feminina entra em quadra para enfrentar a equipe do Blumenau.