Na noite desta quinta-feira (23), a seleção brasileira feminina de vôlei
encerrou a sua participação na etapa brasileira da Liga das Nações 2019. A
equipe comandada por José Roberto Guimarães enfrentou a seleção da Rússia no ginásio Nilson Nelson e venceu a partida por três sets a zero, com parciais de 25×15, 25×17 e 25×14.

Nos jogos contra China e República Dominicana, a ponteira Gabi foi a maior
pontuadora com 20 e 29 pontos, respectivamente. O treinador,
José Roberto Guimarães, bate na tecla que a chave para a melhora do jogo
coletivo do Brasil vem da descentralização do jogo em cima da capitã
brasileira, o que ocorreu na partida de hoje.

“O jogo tem de ser mais distribuído entre todas as jogadoras. Se concentrar em uma só, fica muito fácil para o time adversário marcar, então quando você tem uma resposta das jogadoras de meio como Mara e Bia como tivemos hoje, a Paula ficou em uma situação mais confortável, bem como a Amanda e a Gabi que se preocuparam com o passe”, explicou o técnico bicampeão olímpico.

Com Gabi menos efetiva no ataque, coube à oposta Paula a responsabilidade de pontuar para a equipe brasileira. A jogadora, que estreia na seleção brasileira nesta temporada, comemorou a boa atuação
coletiva da equipe na partida contra as russas. “Ontem a Gabi estava muito
sobrecarregada. Eu e as demais meninas não estávamos pontuando como deveríamos contra a República Dominicana, mas hoje foi diferente, todo mundo fez a sua parte, rodando bola em momento importante, bloqueamos melhor e não sobrecarregamos a Gabi. Jogamos como um conjunto” celebrou a oposta brasileira.

A atmosfera do ginásio Nilson Nelson na partida de hoje foi diferente dos
dois primeiros jogos. Com um público presente de 9.265 torcedores – o maior dos três jogos – a torcida candanga deu um verdadeiro show nas
arquibancadas, com direito a hino nacional a capella do inicio ao fim.

Toda essa atmosfera não passou despercebida pelas jogadoras. A capitã Gabi celebrou a sintonia entre time e torcida no jogo desta quinta-feira. “Hoje o time inteiro ficou arrepiado, principalmente no hino, deu pra sentir o ginásio completamente lotado, geralmente não é uma coisa que nós reparamos muito, mas hoje não tinha como não notar. Torcida fazendo a diferença pra gente desde o começo, nos incentivando, a derrota de ontem fez com que todo mundo sentisse, e todo mundo queria uma vitória hoje e ela veio”, comemorou a ponteira brasileira.

O JOGO

No primeiro set, o Brasil abriu 2×0 depois de um ponto de bloqueio de
Mara. A seleção brasileira começou melhor em fundamentos como saque e
bloqueio, o que não ocorreu ontem contra a República Dominicana, e com isso o Brasil chegou ao primeiro tempo técnico em vantagem de 8×4.
O time russo encostou no placar em 12×10 após o Brasil abrir 12×6,
depois de uma sequência de erros no ataque com Gabi e Amanda. As brasileiras chegaram à segunda parada técnica em vantagem de 16×13 após um ponto de bloqueio da Amanda. Com uma boa vantagem adquirida durante a parcial, o Brasil fechou o set em 25×15 com um ponto de bloqueio da Amanda, e abriu um set a zero no jogo.

No segundo set, foi a Rússia quem começou na frente e abriu 5×2 após um ponto de bloqueio e outro em contra ataque. Brasil chegou ao empate em 6×6 com um ponto da Bia, após uma boa defesa de Gabi. Brasil contou com
um erro de ataque das russas para abrir 10×8. Depois de um toque na rede de Mara, as russas voltaram a empatar a parcial em 10×10. A segunda parada técnica apontava 16×13 para o Brasil após um ponto de bloqueio. O time brasileiro continuou muito forte no bloqueio e defesa e fez a sua vantagem ser ainda maior depois de um ponto de ataque de Amanda. O Brasil não teve dificuldades para fechar o segundo set por 25×17.

No terceiro set, o Brasil começou na frente e abriu 4×0 após uma boa
passagem de Macris pelo saque. O time russo voltou para o terceiro set
errando demais e viu as brasileiras chegarem ao primeiro tempo técnico com vantagem de 8×2. O Brasil manteve o mesmo volume de jogo dos dois
primeiros sets, e não teve dificuldades para abrir vantagem em 14×5 e
comandar o placar na terceira parcial. Quase em ritmo de treino, as brasileiras fecharam o set por 25×14 e encerraram a partida em três sets a zero, encerrando a etapa brasileira da Liga das Nações com duas vitórias e uma derrota.

Sequência

A equipe comandada pelo treinador José Roberto Guimarães embarca à Holanda para disputar a segunda etapa do torneio. Além das donas da casa, Polônia e Bulgária são as próximas adversárias, em partidas que acontecem entre os dias 28 e 30 de maio.