A reportagem da Esportes Brasília procurou, na noite desta terça-feira (30), o presidente do Tubarões do Cerrado, Lucas Muniz, para saber se o clube se posicionaria a respeito da atitude tomada pelo running back do time, Fellipe Florêncio, numa rede social.

Fellipe posicionou-se sobre a eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da República, portando uma arma na mão – de brinquedo, segundo ele -. O atleta informou que já retirou o vídeo do ar.

“O Tubarões do Cerrado não condiz com o que foi descrito e mostrado pelo atleta no vídeo. Nós não vemos com bons olhos este tipo de atitude. As medidas administrativas serão tomadas e ele será punido, pois nós como entidade não podemos aceitar esse tipo de diálogo, de discriminação, intolerância e violência dentro da equipe. Não deixaremos passar em branco”, assinalou Lucas, em contato com a reportagem da EB.

Segundo Lucas, em entrevista à Esportes Brasília, Fellipe foi suspenso do time pelo restante da temporada 2018. “A decisão foi da diretoria como um todo. Essas decisões sempre passam por aprovação da diretoria do TDC para que sejamos sempre justos e democráticos. Outras medidas serão revisadas ao final da temporada”, disse o presidente do Tubarões.

Fellipe aparece em vídeo falando sobre a eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da República. Atleta afirmou que já tirou vídeo do ar - Foto: reprodução
Fellipe aparece em vídeo falando sobre a eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da República. Atleta afirmou que já tirou vídeo do ar – Foto: reprodução

A Federação de Futebol Americano do Cerrado (FeFAC) se isentou dos problemas. Em nota, disse que não comentará as declarações realizadas no ambiente alheio ao do Futebol Americano e também não comentou sobre algum tipo de punição.

“A Federação não comentará declarações realizadas em ambiente alheio ao futebol americano, sobre assunto alheio ao futebol americano e postado em perfil particular do atleta, ao qual recai a responsabilidade de proferir as explicações que entender devidas. Aproveitamos para informar que não compactuamos com discursos violentos e incentivamos a paz dentro e fora do esporte sempre”, disse a entidade, por meio de nota.

Fellipe contou à reportagem da Esportes Brasília que não entendeu o tamanho da repercussão. “Meu posicionamento é apenas político“, disse, em entrevista exclusiva.

Compartilhar