Mostrar o desenvolvimento político e social do país nas três últimos décadas. É com esse espírito que a Embaixada da Coreia do Sul apresentou a jornalistas, nesta quarta-feira (01), o plano para os Jogos Olimpicos de Inverno de Pyeongchang, em 2018.

A primeira edição de Jogos Olímpicos realizados após Seoul em 1988, promete movimentar o povo coreano. “Nós temos que aproveitar o grande momento da Ásia. Temos três grandes eventos esportivos consecutivos na Ásia (Pyeongchang em 2018, Tóquio em 2020 e Pequim em 2022) e temos que mostrar ao mundo que o povo coreano gosta muito de esportes”, contou Sang-woo Lim, Conselheiro da Embaixada da Coreia do Sul no Brasil.

Conselheiro da Embaixada da Coreia do Sul, Sang-woo Lim apresentou os Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang a jornalistas em Brasília - Foto: Rener Lopes/Agência EB
Conselheiro da Embaixada da Coreia do Sul, Sang-woo Lim apresentou os Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang a jornalistas em Brasília- Foto: Rener Lopes/Agência EB

Segurança total
Diante das ameaças constantes de guerra da Coreia do Norte contra os Estados Unidos, o governo sul-coreano garante a segurança de todos. “Segurança é uma questão muito discutida pelo governo. Teremos um grande efetivo nas ruas, mas temos um objetivo maior. Todos estarão salvos e seguros”, afirmou o conselheiro.

Visando as Olimpiadas de Tóquio em 2020, o governo quer colocar o pais para participar das competições. “Queremos entrar nas Olimpíadas de 2020 para promover a paz mundial”, ressaltou Sang-woo.

As olimpíadas “da paz e da harmonia”, como estão chamando os sul-coreanos, acontecerá em Pyeongchang entre 09 e 25 de fevereiro e terá a participação aproximada de três mil atletas de 95 países. Já os jogos Paralimpicos de Inverno serão realizados entre 09 e 18 de março.

Compartilhar