Na continuidade do Grand Slam de Brasília, foram disputadas as medalhas da categoria até 52 e 57 quilos feminino e até 66 quilos masculino. Entre as mulheres, o Brasil levou dois bronzes e duas pratas. Já entre os homens, o Brasil levou um bronze e um ouro.

Com as três medalhas obtidas nas duas categorias iniciais deste domingo, o Brasil fechou o primeiro dia do Grand Slam Brasília de Judô com nove medalhas: duas de ouro, quatro de prata e três de bronze.

52kg feminino

As medalhas de bronze ficaram com a brasileira Eleudis Valentim, que venceu a portuguesa Joana Ramos com um ippon, e a japonesa Natsumi Tsumoda, que venceu a polonesa Agata Perenc.

Na decisão, a brasileira Larissa Pimenta acabou sendo derrotada pela italiana Odette Giufrida com um ippon, restando 1’58 para o fim do combate.

66kg masculino

Na categoria 66kg masculino, o Brasil faturou a medalha de bronze, com Willian Lima, que venceu o russo Abdula Abdulzhalilov com um wazari.

A outra medalha de bronze ficou com o francês Kilial Le Blouch, que venceu o alemão Sebastian Seidl no Golden Score, aos dois minutos de combate, por conta de um cartão amarelo por falta de combatividade.

Na grande final, o brasileiro Daniel Cargnin enfrentou o judoca italiano Manuel Lombardo. Restando 1’32 para o fim do combate, o brasileiro anotou um koka. A luta continuou direta até o fim, onde Daniel, após o soar do gongo, comemorou a vitória.

“Isso coroou muita coisa que estava passando nos treinos. Senti algumas dores, mas no fim deu tudo certo. Minha família pode vir aqui acompanhar e, quando estava cansado, pensava nas pessoas que me incentivavam. Acho que a palavra pra hoje é gratidão”, ressaltou Daniel.

57kg feminino

A primeira medalha de bronze foi conquistada pela alemã Theresa Stoll, que venceu a francesa Sarah Cysique com um ippon, restando 2’13 para o fim do combate.

No outro combate, a medalhista olímpica Rafaela Silva encarou a portuguesa Telma Monteiro. Depois de uma luta e árdua, a brasileira tomou duas punições por falta de combatividade e a portuguesa levou apenas uma punição. Como o placar não saiu do zero, a decisão foi para o Golden Score.

E Rafaela precisou de apenas 13 segundos para colocar Telma no chão e vencer com um koka, confirmando a medalha de bronze para o Brasil.

“A minha categoria é muito cheia, tinham 25 atletas, e eu comentei com algumas colegas não o quanto estava tão cheia, mas a qualidade que estava muito alta. A competição vai ser dura, muito disputada. Hoje eu consegui subir no pódio mais uma vez e isso é o importante”, avaliou Rafaela

Na grande final, a brasileira Ketelyn Nascimento enfrentou a inglesa Nekoda Smythe-Daves. Restando 1’10 para o fim do combate, a europeia chegou a anotar um koka, mas a arbitragem chamou o apoio de vídeo e cancelaram, após a análise, o ponto de Nekoda.

O placar não saiu do zero e, com isso, a decisão foi para o golden score. Mas, com 1’40, a inglesa venceu com um ippon e levou a medalha de ouro.

Nesta segunda-feira (07), acontecem as disputas das categorias 73kg e 81kg masculino e 63kg e 70kg feminino. Todas as provas acontecem no Centro Internacional de Convenções de Brasília, no Setor de Clubes Sul, e terão entrada gratuita, a partir das 10h.