Neste sábado (22) serão disputadas as partidas de volta das semifinais da 22ª edição da segunda divisão do Campeonato Brasiliense de Futebol. Uma partida pela parte da manhã, em Ceilândia, e outra à tarde no interior de Goiás, em função que o estádio Adonir Guimarães, em Planaltina, não está liberado para receber partidas de futebol.

TAGUATINGA PODE VOLTAR À ELITE DEPOIS DE 19 ANOS

O Taguatinga Esporte Clube, que foi fundado em 27 de janeiro de 1964, conquistou cinco títulos da primeira divisão do Distrito Federal. Porém, em 1999, foi rebaixado para a segunda divisão e acabou encerrando as atividades. Em 3 de maio de 2018, após uma fusão com o Clube Atlético Taguatinga, o TEC retornou às atividades no futebol candango.

Tendo como presidente Edmilson Marçal, como diretor de futebol o ex-goleiro Abraão, e como treinador Ricardo Antonio, o Taguatinga conta como auxiliar técnico o ex-lateral e volante Baiano.

Como venceu o primeiro confronto frente ao Legião por 3×0, a ave branca pode até perder pelo mesmo placar que estará nas finais da segunda divisão do DF, como também, estará carimbando o passaporte para a volta à primeira divisão do Distrito Federal de 2019.

Ao Legião, de Marquinhos Carioca, só uma vitória por quatro gols de diferença dará a classificação para as finais e o retorno à elite candanga do ano que vem.

O TEC conta com reforço de jogadores cedidos pelo Brasiliense, caso do goleiro Edmar Sucuri, dos zagueiros Badhuga e Preto Costa, do meio campista Radamés, além do atacante Michel Platini.

A partida será neste sábado, às 10 horas, no estádio Abadião, na Ceilândia. Apita o jogo Ademário Neves, com os assistentes Milton Alves e Robson Barbosa. Quarto árbitro: Emanoel Ramos e assessor Geufran Oliveira.

PLANALTINA JOGA POR UMA VITÓRIA SIMPLES. CAPITAL TEM A VANTAGEM DO EMPATE

Já às 15h30, no estádio Diogão, em Formosa/GO, o Planaltina, do técnico Jorge Medina, busca a classificação para as finais da segundona candanga e, ainda, uma das vagas na elite candanga de 2019.

Como perdeu no jogo de ida no Bezerrão por 2×1, os comandados de Jorge Medina precisam vencer por qualquer placar para se classificar. O grande nome que surgiu no Planaltina para o futebol mundial foi o zagueiro Lúcio, que foi campeão do mundo em 2002.

Ao Capital, do jovem técnico Hugo Almeida, um empate lhe permitirá estar nas finais da segundona e voltar à divisão principal do Distrito Federal de 2019.

O time, que tem o atacante Jobson no comando do ataque, participou pela última vez da divisão principal candanga em 2014. Apita o jogo Almir Camargo, com os assistentes Lucas Modesto e José Ricardo. Quarto árbitro: Marcelo Rudá e inspetor será Raimundo Lopo.

Compartilhar