Siga Nossas Redes Sociais

Futebol

Técnico acerta substituição e Brasiliense vence Gama no clássico 54

Escrito em

Gol no finzinho, três expulsões, torcidas em confronto, provocação de presidente, gols perdidos! Vindo de, até então, uma campanha invicta e em segundo na classificação, o Gama entrou na partida como favorito, mesmo fora de casa, contra um Brasiliense que vinha de derrota e más atuações no Candangão.

No fim das contas, melhor para o jacaré, que venceu com o placar de 1×0, gol marcado por Gilvan.

O jogo
Logo no início de partida, aos dois minutos, Lucas Judvan chuta de fora área perigosamente, à direita do goleiro Genivaldo. Isso foi um reflexo do que o Gama fez no início de partida, onde o Brasiliense ficou esperando um por uma chance, exagerou nas faltas e levou três cartões amarelos, antes dos 30 minutos.

Aos 29, o Gama quase abriu o placar. Hériclis cobra falta, a bola é desviada por um soco falho de Genivaldo e vai no travessão. Na sobra, a zaga afasta rapidamente.

Vendo que o periquito não exercia uma pressão de fato, o Brasiliense começou a frequentar mais a área adversária. Aos 33, em contra-ataque, Matheuzinho cruza com perigo para Caio, mas Dudu Gago tira a bola para escanteio no último segundo. Quatro minutos depois, chute forte de Caio passa raspando na trave do goleiro Pereira.

O Gama tentou responder, mas aos 44, Pedrão – que já havia tomado cartão amarelo – é expulso por cometer falta ao tentar impedir um contra-ataque do Brasiliense.

Sem alterações nos times para a segunda etapa, e mesmo com um a mais em campo, o Brasiliense não criou chances claras de gol. Com maior posse de bola, a equipe do técnico Luís Carlos Souza não tinha rapidez para aproveitar os espaços e a defesa gamense logo se recompunha em campo.

Porém, o treinador amarelo fez uma alteração para se tornar um dos protagonistas do embate local ao colocar Gilvan na vaga de Matheuzinho. Aos 41 do segundo tempo, o camisa 20 recebe de Patrick em cobrança de falta, sobe sozinho para cabecear e abrir o placar no clássico.

O Gama sofre o golpe e não consegue se refazer em campo. Aos 44, Ramon tem chance clara de ampliar o placar, mas recua para o goleiro Pereira. Nos acréscimos, o tempo fecha após falta cometida no ataque do Gama; Kaká e Héricles são expulsos.

No último minuto, Weldon tem a chance de sacramentar a vitória, mas assim como Ramon, devolve a bola para Pereira. Fim de jogo e a 19ª vitória do Brasiliense no clássico.

“Quero parabenizar o grupo pela partida. Corremos muito e infelizmente a vitória não veio. Tivemos momentos que corremos mais que o dobro. Agora vamos concentrar pois quarta-feira tem uma partida importante”, ressaltou o meia gamense Fábio Gama.

“A partir do momento que estão no Brasiliense, se prepare que uma hora vou precisar. É sempre bom vencer o clássico pois dá moral para seguirmos no campeonato com tranquilidade”, disse o técnico do Brasiliense, Luis Carlos Souza.

Na próxima rodada, o Brasiliense visita o Sobradinho, no estádio Augustinho Lima. Já o Gama recebe o Luziânia no estádio Bezerrão.

Coisa feia
Antes da bola rolar, o mandatário do Brasiliense, Luiz Estevão, faz provocações à torcida do Gama, com direito a acenos nada agradáveis com os dedos, entrar sem camisa em campo e gestos obscenos. Gestos estes que se repetiram após o apito final de dentro do campo.

Eram só 180?
Segundo informações de policiais presentes no estádio, só poderiam ter sido vendidos 180 ingressos pra torcida do Gama. Porém, depois desta carga vendida, chegaram mais três ônibus e os ingressos continuaram a ser vendidos. A estimativa é de que cerca de 600 torcedores visitantes estiveram na partida.

CAMPEONATO BRASILIENSE – 6ª RODADA
BRASILIENSE 1-0 GAMA

Público Pagante: 1759
Renda: R$ 11.254,00
Cartões amarelos: Felipe, Acleisson (Brasiliense), Dudu Gago, Hériclis (Gama)
Cartões vermelhos: Kaká (Brasiliense), Pedrão, Hériclis (Gama)

Brasiliense:
Genivaldo; Patrick, Felipe, André Luis e Kaká; Acerola (Weldon), Acleisson, Caio e Ramon; Peninha (Maycon Paulista) e Matheuzinho (Gilvan)
Técnico: Luis Carlos Souza

Gama:
Pereira; João Paulo, Eduardo e Pedrão; Dudu Gago, Rafinha (Adriano), Tiago Gaúcho (Abuda) e Fábio Gama; Hériclis, Lucas Judvan e Rafael Grampola (Raone).
Técnico: Amedeo Mangone

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

P