O Real FC conquistou a primeira vitória na Copa São Paulo de Futebol Junior ao derrotar o São Paulo Crystal na tarde desta quarta-feira (10), em Taboão da Serra. Os três pontos deixaram a equipe muito próxima da classificação, que se concretizou mais tarde após o Joinville derrotar por 3×1 o Taboão da Serra, os donos da casa. Agora, o xará dos galácticos vai representar o DF na fase mata-mata da competição.

O jogo
O Real abriu o placar logo aos oito minutos, depois de Rangel aproveitar da falha da defesa paraibana. Após isso, o São Paulo Crystal, que também precisava da vitória para se classificar, foi pra cima do Real, que recuou pouco com a vantagem no placar.

Apesar de ter tido a bola e frequentado mais o campo de ataque, os paraibanos fizeram a famosa pressão “arame lis”. Cercou o Leão, que por sua vez era perigoso no contra ataque.

O único grande susto sofrido foi em uma bela cobrança de falta, que deu chance ao goleiro Henrique Marchesan operar um milagre e ainda pegar o rebote da grande defesa que fez.

Após suportar a pressão que o Crystal tentava impor, o Real assustou novamente com Rangel. Dessa vez faltou sorte ao jogador, que mandou bola no travessão.

Já o segundo tempo foi marcado por mais equilíbrio nas ações do jogo. O São Paulo continuou atacando mais, mas quem assustou no começo do jogo, novamente, foi o Real. Victor veio pela direita e chutou sem ângulo. A bola bateu nas duas traves e assustou o goleiro Richard.

Após isso, o Crystal continuou tentando pressionar, especialmente com Luquinhas caindo pelos dois lados do campo. Apesar de tanto tentar, as jogadas paravam na zaga do Real e, quando elas começavam a sair, a conclusão era muito ruim.

Por duas vezes, João Victor irritou os companheiros ao fazer o famoso chutamento (chute + cruzamento). Até agora, ninguém entendeu o que o centroavante tentou fazer.

Conforme o tempo passava, o nervosismo era evidente no time da Paraíba. Em um lance bizarro, o goleiro Richard bateu o tiro de meta e chutou a bola na cabeça do jogador do Real, João Victor. Por pouco, a bola não morre dentro da rede.

Do outro lado, o Real parecia seguro do que estava fazendo e pôs outra bola no travessão com o volante Douglas. João Victor, o do quase gol espírita, demonstrava habilidade. A partida manteve o script de todo o jogo e, aos 41 do segundo tempo, o arame liso paraibano arrebentou na consistência do Leão. O goleiro Richard até tentou fechar a meta ao fazer grande defesa em chute de Lucas, mas não conseguiu evitar o rebote de Felipe Cavalcante, que deu números finais ao confronto.

A vitória deixou o Real na vice liderança com quatro pontos, o suficiente para classificar a time, após o líder Joinville chegar a sete pontos ao derrotar o dono da casa Taboão da Serra, que foi eliminado na terceira colocação com apenas dois pontos conquistados.

Além da vitória, o Real perdeu na estreia para o Joinville por 4×2 e empatou com o Taboão em 0x0. Apesar de ter levado quatro gols na estreia, a zaga do Real se mostrou consistente nas partidas seguintes ao passar em branco nos jogos seguintes e foi o ponto alto até aqui, garantindo o DF na próxima fase da Copinha.

E toda essa segurança se deve especialmente ao goleiro Henrique Marchesan, que se mostrou seguro e fez grandes defesas quando exigido. O zagueiro Moriel foi firme no desarme e mostrou bom posicionamento. Ambos podem ser surpresas agradáveis para a torcida do Real no Candangão deste ano.

Na próxima fase, o Real FC enfrentará o Audax Osasco, primeiro colocado da chave 23. O confronto acontece nesta sexta-feira (12), às 18h, no estádio Arena Barueri, em Barueri/SP.

Compartilhar