Siga Nossas Redes Sociais

Futebol

Paranoá vence nos pênaltis e é campeão invicto da Segundinha 2021

Escrito em

Foto: Marco Antônio Tchefy/Agência EB

Neste sábado, Brasília e Paranoá entraram em campo pela final da Segundinha, no Mané Garrincha. Após um empate no tempo normal sem gols, o Paranoá venceu por 4×3 nos pênaltis e levantou a taça da Segunda Divisão do Campeonato Candango 2021.

O Brasília perdeu o 100% de aproveitamento no campeonato com o empate com o Paranoá nesta partida. Nas semifinais, o Brasília venceu os dois jogos contra o Grêmio Brazlândia. O jogo de ida ficou em 3×1 e o segundo terminou em 1×0. Já o Paranoá garantiu a vaga na decisão após eliminar o Ceilandense. O placar do jogo de ida foi de 2×1 e o da volta ficou em 4×1.

Com as vitórias, os dois finalistas também voltaram à elite do futebol Candango.

O jogo

É decisão! O Brasília, invicto na competição, já entrou em campo pressionando. Logo nos primeiros minutos, uma cobrança de lateral que quase resultou em gol. O Paranoá reagiu rápido e o jogo começou a ficar equilibrado. Aos três minutos do primeiro tempo, João Carlos tentou o chute, mas a bola foi fácil nas mãos do goleiro Márcio Fernandes.

Aos oito, Maranhão recebeu a bola e passou pela defesa do Paranoá. O jogador tentou o cruzamento, mas não deu certo. A bola voltou para ele e, sem conseguir dominar, ela saiu pelo lado esquerdo do gol.
Na tentativa de abrir o placar, a equipe do Brasília continuou pressionando. Leandro Cerqueira recebeu boa bola de Romarinho, e na grande área, finalizou por cima do gol.

Até ai, o Brasília tinha a maior posse de bola da disputa e continuava pressionando. Mas, aos 23 minutos, Romarinho quase abriu o placar para a equipe colorada. Ele chutou de esquerda, mas a bola saiu pelo lado do gol. Minutos depois, o camisa 23 tentou mais uma vez, mas a bola foi de raspão no travessão.

O Paranoá reagiu e conseguiu uma chance de gol, mas mesmo assim não conseguiu abrir o placar. Aos 38, cobrança de escanteio para o Brasília. Fernando marcou de cabeça, mas o gol foi anulado. O camisa 4 do colorado saiu lamentando a situação. Mas, aos 46 minutos, mais uma chance clara de gol. Cara a cara com o goleiro, Mirandinha deu um chute forte, obrigando o goleiro Matheus Damasceno a fazer boa defesa e impedir o gol.

Apesar das inúmeras chances, a rede não balançou no primeiro tempo – Foto: Marco Antonio Tchefy/Agência EB

Os últimos 45 minutos da final foram intensos. Logo no início da segunda etapa, uma cobrança de lateral que quase resultou em gol para o Brasília. Agitadas, as duas equipes buscavam a vitória em uma partida que, até então, teve muitas chances mas nenhum gol.

Aos sete minutos. o juiz apitou falta para o Paranoá. Em jogada ensaiada, Charles cobrou, chutou a bola forte no cantinho direito do gol, mas Márcio Fernandes defendeu e, mais uma vez, impediu o gol.
Aos 12, chance para o Brasília! Em cobrança de escanteio, Pedrão cabeçeou a bola, mas ela saiu por cima do gol. Três minutos depois, a equipe colorada tentou mais uma vez. Maranhão foi pela lateral, cruzou, mas o goleiro rival pegou tranquilo.

O jogo continuou agitado no Estádio Mané Garrincha. Com pressão para os dois lados, as equipes ainda buscavam abrir o placar. Aos 25, mais uma falta para o Brasília. Quem bateu foi Romarinho, camisa 23, mas a bola parou na barreira. Depois disso, os times não ameaçaram tanto ao gol adversário. Com isso, a decisão foi para as penalidades máximas.

O Paranoá, com tranquilidade, marcou 4 gols e garantiu a vitória. No lado do Colorado, Raphael Augusto teve o chute defendido e Carlos André isolou a bola. Assim, Paranoá é a primeira equipe tricampeã na Segundinha, com conquistas em 2004, 2019 e, agora, 2021. O Brasília, oito vezes campeão do Candangão, manteve dois títulos na segunda divisão candanga.

CAMPEONATO BRASILIENSE SEGUNDA DIVISÃO 2021 – FINAL
BRASÍLIA 0-0 PARANOÁ – TEMPO NORMAL
BRASÍLIA 3-4 PARANOÁ – PENALIDADES MÁXIMAS
23.10.21 – ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRINCHA – BRASÍLIA/DF

Cartões amarelos:
Weslen (Brasília)
Wallace e Bochecha (Paranoá)

Brasília
Márcio Fernandes; Weslen (Judvan), Fernandinho, Pedrão e Leandro Cerqueira; Filipe Werley (Raphael Augusto), Dadinho e Juninho (Lucas Victor); Romarinho, Mirandinha (Carlos André) e Maranhão.
Técnico: Luís dos Reis

Paranoá
Matheus Damasceno; Vitinho, Dudu, Wallace e Bochecha; João Carlos, Bruno Brito e Charles; Fabinho (Gleissinho), Daniel Guerreiro e Balotelli (Marquinhos).
Técnico: Klésio Borges

Continue Reading
P