Siga Nossas Redes Sociais

Futebol

No clássico das multidões, melhor para o Flamengo

Escrito em

Três gols, três expulsos, brigas, muitos cartões. Esses são alguns destaques do Fla-Flu que aconteceu na noite desse domingo (21) no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Melhor para o rubro-negro carioca, que venceu o tricolor por 2×1.

O jogo
O jogo começou muito equilibrado com chances para ambas as equipes, com destaque para a jogada de Guerrero logo aos cinco minutos do primeiro tempo. Na entrada da grande área, o camisa 9 do Flamengo tenta tocar para Marcelo Cirino, que chega um pouco de atraso e não alcança a bola.

Sete minutos depois, veio a resposta do Fluminense. Após cruzamento na grande área, Fred arrisca de voleio e obriga Paulo Victor a fazer grande defesa.

Contudo, foi o Flamengo que abriu o placar. Aos 14 minutos da primeira etapa, após o escanteio fechado cobrado por Cirino, Cavalieri bate roupa e a bola sobra para William Arão bater forte e colocar a redonda na rede.

Willian Arão chuta forte após o bate-rebate e abre o placar para o Flamengo - Foto: Alex Farias/Agência EB

Willian Arão chuta forte após o bate-rebate e abre o placar para o Flamengo – Foto: Alex Farias/Agência EB

Depois do gol, o Flamengo dominou todo o primeiro tempo. Sem criatividade no meio-campo, o Fluminense apenas assistia o rubro-negro jogar.

No segundo tempo, o time comandado por Muricy Ramalho entra a mil por hora. Logo aos três minutos, Rodinei encontra Guerrero na área que, sozinho, cabeceia na direita de Cavalieri. O goleiro do Fluminense nada pode fazer. Era o segundo gol do Flamengo.

Jogadores do Flamengo comemoram gol de Paolo Guerrero no início do segundo tempo de jogo - Foto: Felipe Costa/Agência EB

Jogadores do Flamengo comemoram gol de Paolo Guerrero no início do segundo tempo de jogo – Foto: Felipe Costa/Agência EB

Após o segundo gol, Marcos Junior e Cuellar se estranham, saem no tapa e são expulsos de campo. Com ambos os times com 10 jogadores, o Fluminense começa a dar sinal de vida. Gustavo Scarpa, um dos únicos jogadores do tricolor que se salvaram nesse jogo, criava as principais jogadas ofensivas do time de Laranjeiras, sempre pela esquerda.

Aos 38 minutos do segundo tempo, Gerson é derrubado na intermediaria e o árbitro marca falta. Gustavo Scarpa bate com muita categoria no ângulo direito do gol defendido por Paulo Victor, que pode apenas assistir a bola morrer na rede.

Paulo Victor arma a barreira para cobrança de falta de Gustavo Scarpa, mas a bola vai no ângulo - Foto: Felipe Costa/Agência EB

Paulo Victor arma a barreira para cobrança de falta de Gustavo Scarpa, mas a bola vai no ângulo – Foto: Felipe Costa/Agência EB

Com o gol de desconto, o tricolor parte para cima do Flamengo com tudo que tem e consegue mais uma expulsão. Aos 41 minutos, Wallace toma o segundo amarelo e é o segundo jogador do urubu carioca a ser expulso. Apesar da melhora em campo, o Fluminense não teve tempo para conseguir o empate e o rubro-negro apenas aguardou o apito para confirmar a vitória por 2×1.

Invasão
Aos 35 minutos, três antes da cobrança de falta de Gustavo Scarpa, que originou o gol do Fluminense, uma torcedora invadiu o gramado do Mané Garrincha. A pessoa, que não foi identificada, furou o bloqueio da segurança e entrou em campo com uma faixa com os dizeres “Fora Dilma 13/03”.

Torcedora invade o gramado no Mané Garrincha e faz protesto - Foto: Carlos Teixeira Campina/Agência EB

Torcedora invade o gramado no Mané Garrincha e faz protesto – Foto: Carlos Teixeira Campina/Agência EB

Já no fim do jogo, um torcedor com a camisa do Fluminense também invadiu o gramado e foi até o atacante Fred para tentar abraça-lo. Nos dois casos, a Polícia Militar agiu e tirou os invasores de campo.

CAMPEONATO CARIOCA
FLUMINENSE 1-2 FLAMENGO

Público: 32.024 pagantes
Renda: R$ 2.338.360,00
Cartões amarelos: Léo Pelé, Renato Chaves, Douglas (Fluminense); Rodinei; Wallace, Jorge, Paolo Guerrero, Everton (Flamengo)
Cartões vermelhos: Marcos Junior (Fluminense); Wallace, Cuellar (Flamengo)

FLUMINENSE
Diego Cavalieri; Wellington Silva, Henrique, Renato Chaves e Léo Pelé (Douglas); Pierre, Cícero (Gerson), Diego Souza (Osvaldo) e Gustavo Scarpa; Marcos Junior e Fred.
Técnico: Eduardo Baptista

FLAMENGO
Paulo Victor; Rodinei, César Martins, Wallace e Jorge; Cuellar, Willian Arão e Mancuello (Márcio Araújo); Marcelo Cirino (Gabriel), Paolo Guerrero e Emerson Sheik (Everton).
Técnico: Muricy Ramalho

Continue Reading
Clique para deixar seu comentário

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

P