Com informações do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios

A Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri de Brasília obteve, na última quinta-feira (20), a condenação de Lucas Alves Lezo e Gabriel Augusto Silva. Os dois haviam agredido um torcedor durante partida de futebol no Estádio Nacional Mané Garrincha. Lucas foi condenado a 20 anos de reclusão por tentativa de homicídio duplamente qualificado, e Gabriel, a sete anos e seis meses por lesão corporal gravíssima.

O julgamento durou 27 horas. Os jurados aceitaram as qualificadoras apresentadas pela Promotoria contra Lucas: motivo fútil (rivalidade entre torcidas de futebol) e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima (ataque quando a vítima já estava caída).

O crime ocorreu em 5 de junho de 2016, durante a partida Flamengo e Palmeiras. Lucas e Gabriel, membros de uma torcida organizada do Palmeiras, vieram de São Paulo para acompanhar o jogo. No intervalo, entraram em confronto com integrantes da torcida organizada do Flamengo.

Dois integrantes de uma torcida organizada do Palmeiras foram condenados por confusão no estádio Nacional Mané Garrincha em 2016 - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Dois integrantes de uma torcida organizada do Palmeiras foram condenados por confusão no estádio Nacional Mané Garrincha em 2016 – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Após provocações entre os dois grupos, os réus, acompanhados por torcedores palmeirenses, atacaram violentamente a vítima. O rapaz desmaiou e continuou sendo agredido mesmo depois de ter perdido os sentidos. Ele foi socorrido e não morreu, mas passou mais de um ano em coma. Além disso, ficou com sequelas permanentes, que o impedem de andar e de falar.

Compartilhar