Antes do amistoso deste sábado (13), diante do Fortaleza, a diretoria do Gama obteve a primeira vitória de 2018. Mas, desta vez, o triunfo aconteceu fora das quatro linhas.

O Tribunal de Justiça Desportiva deferiu liminar autorizando o Gama a não precisar cumprir a terceira perda de mando de campo por conta da confusão no clássico entre o alviverde e o Brasiliense em 2017.

No entanto, a diretoria do Gama terá que apresentar termos de vistoria e laudos liberatórios do Estádio Bezerrão elaborados pela força-tarefa encabeçada pela Federação de Futebol do DF, que está catalogando e solicitando providências para os palcos do Candangão 2018.

O TJD/DF utilizou o artigo 33 do Código Disciplinar da FIFA como base para conceder a liminar (a suspensão parcial só é permitida se a duração da sanção não exceder seis partidas ou seis meses e se as circunstâncias relevantes o permitirem, em particular, o registro anterior do ente sancionado), bem como a situação de que o Gama é réu primário.

Até o fechamento desta matéria, a FFDF ainda confirmava no site oficial o estádio Mané Garrincha como palco da estreia gamense, diante do Bolamense, no dia 20 de janeiro, às 16h.

Compartilhar