Colaborou Simplício Santos

O estádio JK, localizado no Paranoá, que já foi palco de decisões do Campeonato Brasiliense da segunda divisão e que foi o palco principal da Cobra Sucuri, será reformado.

A reforma foi acertada em uma reunião realizada na última quarta-feira entre a diretoria do Paranoá EC, representantes da Liga de Futebol Amador da cidade e a Administração do Paranoá.

“Pretendemos fazer uma parceria com a FFDF, a Defesa Civil e a direção da equipe do Paranoá para que, em 2017, dê tudo certo para que a comunidade tenha à sua disposição as partidas do time que representa a nossa cidade”, afirmou o administrador da cidade, Roberto Charles.

“Hoje não vejo tanta dificuldade. Os vestiários estão todos reformados, os banheiros também estão novos. Vamos tratar do gramado, que é a prioridade”, garantiu o vice-presidente do Paranoá, Sandro Cipriano.

Segundo o dirigente paranoaense, a reforma, em princípio, pretende melhorar a entrada para visitantes, banheiro para visitantes, acesso para o ônibus do clube, dois camarotes e quatro cabines para imprensa.

Estádio está em péssimas condições - Foto: Simplício Santos/Agência EB
Estádio está em péssimas condições – Foto: Simplício Santos/Agência EB

Decisão
No próximo domingo, às 10h, no estádio Serra do Lago, o Paranoá encara o Dom Pedro pela final da segunda divisão local, com transmissão da Esportes Brasília. Sandro Cipriano afirmou que o projeto para a próxima temporada será ousado.

“Atingimos o objetivo [que era classificar]. Agora, para 2017, vamos manter a base do time e pretendemos reforçar a espinha dorsal. Estamos procurando parceiros para isso acontecer”, ressaltou o dirigente.

Sócio-Torcedor
O clube pretende implantar o projeto de sócio-torcedor com a expectativa de angariar cerca de 300 sócios para que as categorias de base do clube sejam apoiadas. “Em 2017, vamos implementar valores mais baixos para entrada da comunidade do Paranoá e programas de benefícios, como descontos em farmácias, supermercados e nos ingressos dos jogos. Também esta previsto o possível lançamento de uma terceira camisa e busca de novos patrocinadores”, contou Ryvo Matias, secretário-executivo do Paranoá.

 

Compartilhar