Brasil e Chile foi um jogo muito pegado. Tanto que os donos da casa suaram para sair com a Vitória de 3×2. Muito graças a boa atuação de Kaio Jorge no primeiro tempo e a uma bomba de Diego, que definiu o jogo. Guilherme Dalla Dea, técnico da equipe brasileira, classificou o pós VAR como um balde de água gelada o impedimento, correto, apontado pela tecnologia. “Nós estávamos muito bem na partida, muito equilibrados. Depois da anulação do gol, a gente perdeu o time da pressão”, disse.

Como nos jogos anteriores, ele ressaltou o trabalho em equipe. “A gente precisa dar a bola e saber contra atacar. O jogo mostrou muito isso”, comentou o treinador. Além disso, viu boa resposta da equipe a situações adversas. “Me agrada a maneira como construímos jogadas e chegamos ao gol do adversário”, finalizou o comandante.

A dificuldade do Brasil foi evidente. No final do primeiro tempo, mesmo com 1×0 no placar e um gol anulado pelo VAR, a metade do primeiro tempo mostrou uma “Baby Roja” determinada a empatar o jogo. A posse de bola virou e os chilenos mostravam 63% na estatística. 

Decisivos

Kaio Jorge foi um dos nomes do primeiro tempo. Com dois gols, ele seguiu regendo seus companheiros e aproveitando as oportunidades. Foi ele quem marcou os dois gols do Brasil no primeiro tempo. 

Um lado com dois gols. Do outro, também dois gols. Joan Cruz chegou a colocar o Chile à frente no placar. Ele, que começou a copa no banco, agarrou a oportunidade e não largou. “Eu me preparei muito para ser titular. Os gols foi um trabalho da equipe. Graças a eles eu pude fazer esses gols”, comemorou. 

Antes de começar o jogo, os poucos chilenos que compareceram ao estádio fizeram bonito. Assim como ficou marcado pelo Brasil, eles cantaram o hino acapela. “Muita emoção. A gente joga por eles, pelo nosso país”, respondeu um visivelmente emocionado camisa 10.

O primeiro tempo acabara ali, no empate em 2×2. Um Brasil que achou um pênalti aos 45 minutos e um Chile, comandado por Cruz, tentando amargar a noite dos brasileiros espalhados pelo país. 

Foi aí que brilhou a estrela de Diego. O jogador do Grêmio, titular na noite de hoje, acertou um lindo chute de fora da área para empatar. “Eu venho trabalhando muito, nunca desisti de jogar. Só tenho a agradecer a Deus por me abençoar com mais um gol e da a classificação a equipe”, pontuou o herói das oitavas.

Agora, o Brasil espera o vencedor de Paraguai x Itália, que jogam amanhã, às 16h30. As quartas de final dos canarinhos acontece na próxima segunda, (11), às 20h.