Não foi uma partida brilhante, nem um resultado expressivo do Jacaré, mas o time de Edmar Sucuri venceu o eliminado e desmantelado Serra pelo mínimo, 1-0 com gol de Aldo de cabeça no início do 2º tempo – quase um replay do marcado contra o Ituano na penúltima rodada do grupo A13. Se o Brasiliense precisava de uma combinação de resultados para ser líder do seu grupo, teve sorte. A URT-MG, mesmo eliminada, bateu o Ituano também por 1-0 e colocou o time paulista em 2º no grupo com um ponto a menos. 

O JOGO. O Brasiliense começou melhor e levando a cabo o plano de Ricardo Antônio. Com domínio da bola, Alex Murici pelo lado direito e Tchô, no meio, comandava os ataques do Brasiliense. Aos sete minutos, em contra-ataque rápido do Jacaré, Edno acionou Romarinho, que invadiu a área e bateu forte, cruzado, com a bola desviando em Marquinhos e salvando o Serra. Nove minutos depois novamente Edno organiza o jogo, passa pra Fabinho que vê Tchô livre na entrada da área. O estreante chuta rasteiro para ótima defesa com o pé. 


O time candango seguiu mais ofensivo, e com boas atuações de Edno e Fabinho, chegando com perigo aos 24′, 25′, 30′, 34′ e 36′, todos com grande participação de Walter. Aos 41′, Alex cruzou bem de direita pra Tchô cabecear forte e obrigar o goleiro Walter a espalmar para escanteio. Aos 47 o árbitro encerrou a primeira etapa. 

Se no primeiro tempo o Brasiliense dominou, chegou mais e teve a posse de bola, a segunda etapa compensou o esforço do clube candango. No 1º minuto, cobrança de escanteio, Aldo aproveitou rebote de uma bola no travessão para cabecear. A bola bateu novamente no travessão e foi pra dentro da rede.O goleiro Walter ainda tentou tirar, mas o bandeirinha correu para o meio de campo sacramentando o gol.

Aos 21 minutos, Alemão invadiu a área do Brasiliense e bateu cruzado, a bola estourou na zaga e foi pra linha de fundo. No escanteio, Lúcio cortou de cabeça e no rebote Madison mandou pra longe. 

A partir daí o Serra abriu os olhos pro jogo. Com as alterações do treinador, Alex – o volante Betinho deu lugar para Igor e Tony saiu para Madison entrar – o time passou a segurar a bola, armar jogadas pelo meio e ter sede de jogo. O Brasiliense ainda chegou aos quatro minutos com Fabinho, que cabeceou por cima do gol do Serra; e com Romarinho ao chutar de longe pra grande defesa de Walter aos 14 minutos.  

Aos 43′, Diego Noronha dá belo passe para Diego Alves, que invade a área, mas na hora do chute a bola escapa e sai pela linha de fundo. O juiz ainda deu três minutos de acréscimo, até apitar pela última vez para os 139 torcedores presentes no estádio. 

Em suma, o Brasiliense teve controle em grande parte do jogo, com mais qualidade técnica e armações mais perigosas. Porém, no segundo tempo aliviou a pressão e na parte final do jogo precisou recuar para impedir o empate do já eliminado Serra. 
O time candango termina na liderança do grupo A13 com 12 pontos contra 11 do Ituano, seis da URT e dois do Serra.

Conforme as regras da Série D, a competição vai pra segunda fase, em que 32 times disputam no mata-mata em jogos de ida e volta, depois 16, oito, quatro, até que dois finalistas restam no certame.

O Brasiliense precisa jogar mais seis partidas para chegar a Série C. Como o clube foi líder de seu grupo, tem a vantagem de jogar o segundo jogo no Serejão. O Jacaré vai visitar o Vitória, que classificou no grupo do Sobradinho em 2º lugar, no próximo sábado às 15 horas no Estádio Salvador Venâncio da Costa.   

FICHA TÉCNICA

Serra: Walter; Gilmar Baiano, Rodrigo Lacraia, Marquinho, Caetano; Betinho (Igor), Canário (Diego Alves), Alemão, Tony (Madison); Noronha e Mauri. Tec: Alan Muzi


Brasiliense:  Edmar Sucuri; Alex Murici, Lucio, Badhuga, China; Aldo, Fabinho, David Manteiga, Tchô (Peninha); Edno (Michel Platini) e Romarinho. 

Cartões Amarelos: Tchô (Brasiliense), Igor (Serra) 
Público: 139 pagantes.Renda: R$ 880,00
 Arbitragem: José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (CBF-AL), Claudio Camilo da Silva (CBF-AL) e Ruan Luiz de Barros Silva (CBF-AL), Raphael Garcia de Andrade (CBF-ES).