O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) recebeu uma denúncia a respeito de uma tentativa de manipulação do resultado da partida entre Manaus x CSA-AL, válida pela primeira fase da Copa do Brasil. O árbitro do jogo, Vanderlei Soares de Macedo, do Distrito Federal, procurou a CBF dois dias antes do jogo e acusou o auxiliar de fisioterapia do Brasiliense, Pedro Crema, de oferecer R$ 20 mil ao juiz para favorecer o Manaus. Na denúncia, Vanderlei detalhou que uma pessoa se encarregaria de entregar o dinheiro no aeroporto de Manaus caso ele aceitasse o suborno.

O caso já foi julgado no último dia 11 de maio e, de acordo com o edital divulgado, apenas Pedro Crema foi suspenso até então. O auxiliar de fisioterapia do Jacaré foi afastado por 365 dias de qualquer atividade ligada ao futebol, além de ter que pagar multa de R$ 10 mil. Em depoimento, Pedro Crema confessou que tentou subornar o árbitro da partida, Vanderlei Soares de Macedo, mas disse que fez isso a mando de Paulo Henrique Lorenzo, gerente de futebol do Brasiliense. O STJD encaminhou o caso para investigação do Ministério Público do Distrito Federal, que acredita que o suborno faz parte de um esquema maior.

Brasília (DF), 12/02/2017 - Brasiliense e Taguatinga pelo Candangão - Foto, Michael Melo/Metrópoles
Vanderlei Soares (centro) procurou a CBF após receber a proposta de suborno. Foto: Michael Melo/Metrópoles

Para os torcedores do Brasiliense, é difícil entender o porquê desta tentativa de manipulação do resultado deste jogo Manaus x CSA-AL, já que o Jacaré não teria nada a ver com esta partida. O time parou diante do Oeste também na primeira fase da Copa do Brasil, mas, mesmo se passasse de fase, dificilmente enfrentaria a equipe do Manaus no futuro. O jogo entre Manaus x CSA-AL terminou empatado em 2×2 e a classificação ficou com os alagoanos, que caíram para o São Paulo na fase seguinte.

O presidente do Manaus, Giovanni Silva, imagina que a tentativa esteja ligada a algum esquema de apostas. “Eu não sei por que ele (Pedro Crema) fez isso. Não chegamos a entrar em contato porque a gente não conhece ninguém de lá. A única coisa que passa pela nossa cabeça são apostas de sites. Particularmente eu já vi isso, e vi também o Manaus configurado nestes sites”, afirmou Giovanni, em entrevista ao globoesporte.com.

Procurado pela Esportes Brasília para falar sobre o caso, o gerente de futebol do Brasiliense, Paulo Henrique Lorenzo, foi breve ao dizer que não tem “nada a declarar”.

Mais gente punida

Os assistentes da partida, Lucas Torquato Guerra e Marconi de Souza Gonçalo (ambos do DF), o quarto árbitro Ivan da Silva Guimarães, o analista de campo Raimundo Nonato da Silva e o delegado Lázaro Dangelo Pinheiro (todos do Amazonas), além do presidente do clube Gavião do Norte, Giovanni Alves Silva, também foram denunciados. Todos eles, além de Crema, foram enquadrados nos Art. 241 e 243-A e artigo 62 e 69 da FIFA na forma do Art.183.

O MPDFT investigará ainda quem seria o responsável por levar o dinheiro ao árbitro Vanderlei Soares de Macedo no aeroporto da capital amazonense, além de outros possíveis envolvidos neste caso.

*com informações do globoesporte.com.

Compartilhar