Siga Nossas Redes Sociais

EB Pelo Brasil

EB pelo Brasil: “Racismo jamais”

Escrito em

Sei que a promessa feita à chefia foi escrever sobre o que rola pelo Brasil, em especial o Campeonato Brasileiro, mas não dá para deixar passar o que aconteceu (ou não?) com Neymar neste fim de semana, no jogo do Campeonato Francês entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marselle.

As reações, tanto de Neymar, quanto do seu possível ofensor, não podem ficar apenas no disse-me-disse. A Federação Francesa de Futebol, Neymar, o Paris Saint-Germain, enfim… Todos os envolvidos devem manifestar-se. O “cascudo”, “pedala Robinho”, “tapinha”, ou sei lá o que, de Neymar, no espanhol, é visível – e, sinceramente, não me parece caso de expulsão.

Mas a frase racista, essa precisa ser investigada e, se descoberta, deve provocar punições drásticas. E não apenas ao jogador. O time também deve ser punido. Só assim, com punição a todos os atores da novela, quem sabe um dia chegaremos a uma sociedade na qual o racismo seja totalmente um capítulo do passado.

Tudo embolado

Entre o Internacional, líder, e o Palmeiras, sexto colocado, são apenas três pontos de diferença. Distância que pode deixar de existir (Colorado e Verdão), se a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo “pagar” a partida que deve, da primeira rodada, ainda não realizada – o Palmeiras decidia o título paulista, daí o adiamento. Ou seja… O sexto colocado pode ser o Flamengo, fato que não irá mudar a distância na tabela de classificação entre o líder e o dono da última vaga (hoje) para a Libertadores da América de 2021.

Se esticarmos a fita de distanciamento, chegando à 12ª colocação, a diferença passa a ser de oito pontos. Do Internacional ao Grêmio (juro que a escolha das posições não foi proposital) são oito pontos, três vitórias – e o tricolor gaúcho, é bom lembrar, tem também uma partida a menos do que o seu maior rival. Se o Corinthians, que está em 15º lugar, vencer a partida atrasada, também somará 12 pontos ganhos e ampliará a lista citada para a inclusão do 13º colocado.

Já pararam para pensar? Entre os 13 primeiros colocados do principal torneio do futebol brasileiro apenas oito pontos de diferença. E com 28 jogos (84 pontos em disputa) a realizar. É ou não emocionante? E sempre lembrando que, a partir desta semana teremos várias destas equipes envolvidas em outras competições, paralelamente. Desgaste, estresse, contusões, falta de treinos…

Acredito que, no fim deste mês, quando tivermos 12 rodadas realizadas, as distâncias estejam um pouco mais definidas. A “embolação” deverá dar lugar a um distanciamento que nos permitirá identificar, claramente, quem está na briga pelo título, quem só quer sonhar com uma vaguinha na Libertadores e… Bem, até quem vai sofrer até o fim para fugir ao rebaixamento.

Vicente Dattoli é jornalista residente no Rio de Janeiro e já escreveu em diversos jornais do Brasil, como o Jornal de Brasília, além de cobrir inúmeras competições nacionais e mundiais.

Continue Reading