Colaborou Rener Lopes
Atualizada em 25/08/2017 às 21:10

Chegou ao fim a novela envolvendo a situação da equipe de basquete de Brasília e a possível continuação no Novo Basquete Brasil (NBB). Em julho, o clube anunciou a pré-inscrição na décima edição do torneio. Porém, depois de ter o prazo para confirmar presença no NBB 10 adiado por quatro vezes, o tricampeão do campeonato nacional não conseguiu apresentar garantias financeiras para participar da próxima temporada.

O Instituto Viver Esporte (IVE), mantenedor do clube brasiliense, lamentou a saída momentânea do NBB. Por meio de comunicado divulgado nas redes sociais, o IVE informou que: “a despeito de haver envidado todos os esforços para a substituição do patrocinador máster da agremiação, não foi possível firmar uma nova parceria”.

Além disso, o instituto elencou outras razões que dificultaram a continuidade do Brasília no torneio. De acordo com a nota, “a crise econômica pela qual passa o país, aliada à já conhecida ausência de incentivo ao esporte nacional, impossibilitaram a permanência da equipe na principal competição de basquetebol do Brasil”.

A instituição aproveitou para reconhecer a contribuição da torcida do DF, e ressaltou a relevância do clube da capital federal. “O IVE agradece a toda população brasiliense pelo apoio incansável durante todos esses anos de glórias e conquistas. Nosso time é o segundo maior campeão do NBB e foi responsável pela revelação de inúmeros atletas, hoje defendendo times do Brasil e do exterior”, informou o anúncio.

A pausa nas atividades da equipe gerou outras consequências. Segundo Homero Neto, presidente do IVE, os atletas que ainda tinham contrato (Lucas Mariano, Deryk, João Phylippe e Jeferson Campos) tiveram de encerrar os vínculos com o clube. No entanto, Homero garante que a situação da equipe é momentânea. “Nossa meta é voltar no ano que vem”, disse, por telefone, à reportagem da Esportes Brasília.

Alex Garcia, hoje no Bauru, e Guilherme Giovannoni, hoje no Vasco, marcaram história na trajetória do time de basquete de Brasília - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Alex Garcia, hoje no Bauru, e Guilherme Giovannoni, hoje no Vasco, marcaram história na trajetória do time de basquete de Brasília – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Histórico vitorioso
O time do Brasília tem uma das histórias mais vitoriosas no basquete nacional. Até a nona edição do Novo Basquete Brasil, a equipe da capital federal conquistou três títulos, além de um conquista do campeonato nacional, antes da criação da Liga Nacional de Basquete.

Brasília também detém o recorde brasileiro de público numa partida de basquete, quando colocou 24.232 pessoas acompanhando o confronto diante do Flamengo pela grande final da primeira edição do NBB no ginásio Nilson Nelson.

As partidas no ginásio da AsCEB, bem como em outros locais por onde o time passou, caso dos ginásios Nilson Nelson, do Cruzeiro e Vera Cruz – no Setor Militar Urbano – sempre eram cheias, com a torcida fazendo o papel de comandar as reações da equipe candanga.

Torcida candanga sempre empurrava o time em partidas no "caldeirão" da AsCEB ou em outros ginásios - Foto: Felipe Costa/Agência EB
Torcida candanga sempre empurrava o time em partidas no “caldeirão” da AsCEB ou em outros ginásios – Foto: Felipe Costa/Agência EB

O início do fim
Os rumores de saída da competição nacional começaram após a eliminação da equipe nas quartas de final da última edição do NBB. O UniCEUB, instituição educacional que era patrocinadora master do time, anunciou o encerramento do vínculo.

Em seguida, com a crise do Governo de Brasília, a Terracap também deixou de patrocinar o time. O único que ainda toparia renovar era o Banco de Brasília e o BRBCard – um dos braços do banco -. Contudo, as instituições pediram garantias de que as dívidas seriam quitadas para oferecer o apoio, o que não ocorreu.

Lucas Mariano foi um dos destaques do time de basquete do DF na temporada 2016/17 - Foto: Mauro Neto/Sejel-AM
Lucas Mariano foi um dos destaques do time de basquete do DF na temporada 2016/17 – Foto: Mauro Neto/Sejel-AM

Jogadores foram dispensados, caso de Guilherme Giovannoni e Fúlvio, que foram contratados pelo Vasco. A equipe ainda mantinha vinculo com cinco nomes: Deryk Ramos, Jefferson Campos, João Phylippe e Lucas Mariano, além de Daniel Alemão, que tratava a lesão que o tirou de quadra no meio da última edição do NBB.

Com a saída do time candango das disputas, os atletas foram liberados para negociar com qualquer equipe do NBB. Deryk Ramos pode ser anunciado a qualquer momento como novo atleta do Paulistano. Já Lucas Mariano vestirá a camisa do Vasco. O anúncio do cruzmaltino carioca aconteceu na noite desta sexta-feira.

Compartilhar