Com informações da Liga Nacional de Basquete

Toda a atmosfera de uma grande partida estava formada. Um ginásio da AsCEB lotado (1.183 torcedores), dois grandes nomes do basquete brasileiro em quadra – Alex Garcia, do Bauru Basket, e Guilherme Giovannoni, do UniCEUB/Brasília -, e em jogo, uma vaga para as semifinais do NBB.

Guilherme Giovannoni foi eternizado no hall da fama do UniCEUB/Brasília - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Guilherme Giovannoni foi eternizado no hall da fama do UniCEUB/Brasília – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

UniCEUB/Brasília e Bauru Basket se enfrentaram na noite deste domingo (23) em Brasília pelo jogo 2 das quartas de final do maior torneio de basquete do país. Nem mesmo os 20 pontos de Deryk Ramos, e os 19 de Lucas Mariano, da equipe candanga, seguraram o ímpeto do time paulista, que venceu por 77×73 e empatou a série dos playoffs em 1×1.

A partida também marcou a entrada do terceiro jogador no Hall da Fama do UniCEUB/Brasília. Após Alex Garcia e Arthur Belchor deixarem as mãos gravadas na eternidade, foi a vez do ala/pivô Guilherme Giovannoni cravar as mãos e ser ovacionado pela torcida candanga sob os gritos de “MVP”.

Um dos destaques da partida foi o ala/pivô Jaú, do Bauru Basket. Em 18 minutos dentro de quadra, o camisa 25 bauruense marcou 17 pontos. A atuação foi destacada pelo técnico paulista Demétrius Ferraciú: “Eu sempre digo que, nos playoffs, os jogadores do banco são decisivos. Jaú foi uma surpresa que ninguém esperava e, quem estava normalmente em quadra, manteve a media. Isso que enaltece o coletivo e ele fez muito bem a função dele”, ressaltou.

Jaú (C) não cometeu faltas e marcou 17 pontos nos 18 minutos que esteve em quadra. Foi elogiado pelo técnico Demétrius Ferraciu - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Jaú (C) não cometeu faltas e marcou 17 pontos nos 18 minutos que esteve em quadra. Foi elogiado pelo técnico Demétrius Ferraciu – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Do lado candango, o ala/pivô Guilherme Giovannoni analisou a partida. “A gente estava muito parado. A defesa deles (Bauru) estava ditando o ritmo e não podemos deixar isso acontecer. Assim, vamos achar as vantagens de atacar. Agora, é o tempo justo pra recuperar. Ficamos tristes com a derrota, mas não temos tempo para deixar a cabeça baixa. É preparar para o jogo de terça, que será tão duro quanto esse”, afirmou.

Guilherme Giovannoni: "É preparar para o jogo de terça, que será tão duro quanto esse" - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Guilherme Giovannoni: “É preparar para o jogo de terça, que será tão duro quanto esse” – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

O jogo
O UniCEUB/Brasília iniciou a partida com tudo e abriu nove pontos de frente (14 a 5), em pouco mais de três minutos jogados, e obrigou o técnico rival Demétrius a parar o jogo precocemente. Depois do tempo pedido, o Bauru passou a jogar com mais tranquilidade e rapidamente equilibrou as ações. Com destaque para Léo Meindl, autor de dez dos primeiros pontos da equipe, os visitantes se recuperaram e o primeiro quarto terminou empatado em 19×19.

O segundo período foi de domínio do time paulista. A equipe paulista seguiu impondo muitas dificuldades para o UniCEUB/Brasília pontuar – os candangos tiveram seis erros e apenas 40% de aproveitamento nos arremessos de quadra (6/15). Do outro lado da quadra, o Bauru Basket contou com bons lances do trio Alex, Jefferson e Gui e foi para o intervalo com seis pontos de frente (41×35).

Jogo foi pra lá de disputado, até os minutos finais. O primeiro tempo terminou com vantagem paulista de seis pontos - Foto: Carlos Teixeira/Agência EB
Jogo foi pra lá de disputado, até os minutos finais. O primeiro tempo terminou com vantagem paulista de seis pontos – Foto: Carlos Teixeira/Agência EB

Logo no início do terceiro quarto, UniCEUB/Brasília virou o jogo (43×41) e depois disso o jogo pegou fogo. Em um quarto muito intenso e disputado, as equipes se alternaram na liderança mais sete vezes e o jogo chegou ao período final com a diferença mínima no placar, 59×58 para os visitantes.

O jogo permaneceu equilibrado até os minutos finais, só que desta vez, Bauru permaneceu na liderança o tempo todo. No início da parcial, os visitantes abriram sete pontos de frente, mas os candangos reagiram e a partida pegou fogo nos últimos instantes. Sem se intimidar, os paulistas mantiveram a cabeça no lugar e garantiram a vitória.

As duas equipes voltam a se enfrentar nesta terça-feira (25), às 21h30, no Ginásio da AsCEB, com transmissão da Esportes Brasília.

Compartilhar